Roboticarnização

Muito bem, eu recebi os emails de vocês pedindo mais material sobre beleza sintética, tudo bem, vou atender ao pedido apesar de DETESTAR falar sobre isso uma vez que a tão sonhada perfeição corporal INEXISTE. Então meus caros, não vou tocar mais nesse assunto tão cedo, fui claro?

Comecemos com a tal da celulite *(não me venha com essa, todo mundo tem esse troço, até mesmo as revistas bolorentas pornográficas que você deve guardar na sua casa hehe) primeiro vamos abrir um bom exemplo:

Agora duplique a camada base da imagem e selecione a ferramenta “Borrar”, presente na interface principal do Gimp, representada por este ícone:

Agora, volte seus olhos para o seu acervo de pincéis, selecione um que você pode editar por completo, é importante lembrar que os dois primeiros ícones presentes na interface de escolha de pincéis servem para editar e criar novos pincéis, vamos identifica-los :

Para EDITAR pinceis pré existentes.

Para CRIAR novos pinceis.

Agora divida mentalmente a sua imagem em setores pequenos e uniformes para que você possa editar cada area sem incoerências pois o grande segredo é borrar partes com tons e cores semelhantes afim de se obter um resultado homogêneo e uniforme. Para isto o pincel deve ter seu raio menor que a metade do tamanho do setor da imagem no qual você está trabalhando, em seguida vamos a aplicação. Clique sempre primeiro (não solte o botão do mouse) no trecho mais homogêneo do setor que você escolheu e o arraste no sentido por onde ele corre, pode ser da direita para a esquerda, de cima para baixo e vice e versa, depois da primeira passada, aproveite o trecho já feito para continuar o processo por todo o seu trabalho:

Note como na imagem acima se percebe que o trabalho foi iniciado no setor de cima da direita, onde a primeira linha correu da esquerda para a direita e depois a mesma foi aproveitada para corrigir as demais areas do mesmo setor.

Depois de terminar a primeira parte do exemplo nós ficamos assim:

Depois basta apagar os trechos indesejáveis da camada borrada =].

Muito bem, continuando, vamos agora ver os velhos problemas nos rostos, esse exemplo é bem comum:

É isso mesmo vamos tratar de sair da caverna (vide o mito da caverna *(Platão)), não estamos aqui para fazer pele sintética (que é o que 90% dos documentos que tratam do assunto beleza sintética fazem), faremos algo bem mais próximo do viável para a pessoa que está sendo tratada.

Vamos começar suprimindo as manchas, sinais e cicatrizes da face, para executar essa tarefa vamos utilizar a ferramenta de restauração presente na interface principal do Gimp, caso você não saiba identifica-la a imagem abaixo é portadora da mesma em destaque:

Sua metodologia de uso é similar a que é utilizada pela ferramenta “Carimbo”, porém a grande mudança é que ela pega apenas trechos uniformes e aplica na area desejada apenas os pontos que melhor irão se adequar a região, na imagem abaixo nós temos a mesma em ação, note que quanto menor for a distancia entre a area doadora e a receptora, melhor será o resultado, mesma vertente vale para a ferramenta “Carimbo”:

Não faça serimonia, ela também pode e DEVE ser usada pra remover os tais “pés de galinha” e olheiras*(mas se ficar remela do olho é melhor ela comprar um cotonete hehe), considerando que a imagem é grande, veja como apenas uma ferramenta pode fazer grande parte do trabalho sozinha:

Agora para quem deseja labios com cara de batom recém passado, é facil, primeiro duplique a camada base, selecione a camada que acabou de ser criada e sobre ela aplique o efeito de camada “Mesclar Grãos”, em seguida, utilizando a ferramenta “Borracha” em conjunto com um pincel de raio apropriado, preserve apenas o lábio na nova camada:

Por fim, vamos dar um pouco mais de vida nessa pele pastel, para tanto, combine as camadas visíveis e duplique a resultante e na mesma utilize a ferramenta “Borrar”, presente na interface principal do Gimp*(a mesma do primeiro exemplo) até que a pele fique lisa MESMO. Depois aplique o efeito de camada “Luz Dura” sobre essa mesma camada e pronto =]

Sobre os dentes, neste exemplo eles exigem uma reconstrução relativamente complexa mas simples de ser executada (é apenas trabalhosa) que envolve muita deformação interativa e alterações faciais, então essa eu resolvi deixar para um dia desses em que eu me lembrar e ou tiver saco pra colocar um exemplo mais “bonitinho” =].

Vejo vocês no nosso próximo assunto!

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: