A pequena luz

Certas vezes precisamos impetrar um novo conceito temporal a um trabalho, e no assunto de hoje veremos maneiras simples e eficazes para executar esse tipo de tarefa.

Para que você possa entender melhor o conceito do assunto do dia, escolha uma imagem que retrate uma paisagem, para ilustrar o exercício do dia escolhi a imagem abaixo:


Para executar o que foi proposto bastam apenas três ações, vamos a elas:

1: Crie uma camada transparente sobre a camada base da imagem.

2: Escolha uma cor na sua paleta de cores (preferencialmente uma cor quente em tonalidade branda) e utilizando a ferramenta balde de tinta(), pinte a camada transparente que criamos a pouco:

3:Aplique o efeito de camada “Sobrepor” na camada que acabamos de pintar e acabamos =]:

Estas três ações levam no máximo 1 minuto se você tiver relativa familiaridade com qualquer editor de imagens, então vamos agora pegar um pouuuco mais pesado adicionando variantes ao conceito da imagem.

Para intensificar o que acabamos de fazer, basta combinar as camadas visíveis, duplicar a resultante e aplicar sobre a nova camada criada o efeito de camada “Multiplicar” e voilá! Duvidas? as imagens abaixo com certeza irão ajudar =].

Clique sobre qualquer camada com o botão direito do mouse para ter acesso a este menu.

Basta clicar sobre este ícone em destaque para duplicar a camada=]

Aplique o efeito de camada e aprecie o que você mesmo criou=]

Tudo certo Razgriz mas e se eu quiser manter a mesma quantidade de luz na imagem e ao mesmo tempo deixa-la sem vida, é possível?

Claro! Depende de poucas ações para ser feito, inclusive, vamos utilizar apenas o nosso bom e velho “Mapeamento Alien” para executar essa tarefa, mas antes vou falar desse filtro de maneira mais detalhada, isso porque ainda não sei se vocês pegaram a “mecânica” deste filtro difícil de domar, mas muito rico em termos de possibilidades e recursos:

Novamente para quem não se lembra e ou não sabe como chegar até o filtro, a imagem abaixo ilustra o mesmo:

Comecemos pelos seus dois módulos de operação primários.

:-Modelo de cores RGB

O modelo de cores RGB, trabalha basicamente com a mistura das freqüências e fases deste sistema de cores afim de que tais valores produzam a cor e tonalidades desejadas, além disso é através desse balanço de carga de cores que a intensidade de luminosidade do trabalho é configurada*( é só lembrar das cores atidivas e das subtrativas, as aditivas ou cores luz formam o BRANCO, e as subtrativas formam o PRETO ou para quem preferir a total ausência de cor.)

Como isso é visto na interface deste módulo do filtro?

Do lado esquerdo, é possível visualizar os três canais R(RED) G(GREEN) B(BLUE), neste caso já devidamente traduzidos para o português pelo time de tradução do Gimp e ou da distro. Desmarcando os campos de dialogo de qualquer um deles, desabilita o canal de cor selecionado e conseqüentemente a fase e frequencia do mesmo, assim literalmente eliminando aquela cor do trabalho a ser executado pelo filtro.

AGORA é que vamos a parte realmente complicadíssima da brincadeira, por favor, eu IMPLORO que vocês prestem a MÁXIMA atenção porque vou explicar COMO é que se trabalha com o tão xingado ajuste de FREQÜÊNCIA e FASE deste módulo do filtro:

-:FREQÜÊNCIA:Este tipo de ajuste determina a REGULARIDADE com que o parâmetro (no caso do modo RGB do filtro , o parâmetro é a cor na qual se está trabalhando) será utilizado, ou seja, o quanto dele aparecerá no trabalho executado com o filtro.

-:FASE: Este tipo de ajuste determina a AMPLITUDE da TONALIDADE da cor *(modo RGB apenas) presente na freqüência previamente setada, ou seja um ajuste DEPENDE DIRETAMENTE DO OUTRO!

Vamos resumir: A FREQÜÊNCIA controla o quanto daquela cor vai aparecer na execução do trabalho com o filtro, e a FASE determina qual será a intensidade e tonalidade dessa mesma cor dentro dos limites da FREQÜÊNCIA da mesma!

:-Modelo de cores HSL:

Matiz (Hue) Saturação(Saturation) e Luminosidade (Light) Este sistema de cores é formado por estes parâmetros, sua paleta de cores é na realidade em forma de cone, diferente da plana RGB. A forma de uso das caixas de dialogo é idêntica a utilizada no modo de operação RGB, ou seja, uma vez desmarcado o recurso, o mesmo deixa de afetar o trabalho, bem como suas barras de ajuste (Freqüência e tonalidade) tornam-se inativas. Vamos agora olhar para estes mesmos campos com ainda mais atenção.

-:Matiz: Quando se desmarca este parâmetro ele permanece como ORIGINAL, ou seja a MATIZ da imagem permanece INTACTA.

-:Saturação:Uma vez desmarcado, mantem as caracteristicas da saturação da imagem ORIGINAIS, porém, permitindo assim que o “esquema original de proporcionalidade de tons” da imagem permaneça INTACTO, enquanto os demais recursos fazem suas respectivas intervenções na imagem.

-:LUZ:Este parâmetro é VITAL, uma vez desmarcado as propriedades referentes a luminosidade do trabalho permanecerão INALTERADOS.

Agora quanto a Frequencia e a Fase destes parâmetros :

-:FREQÜÊNCIA:Este tipo de ajuste determina a REGULARIDADE com que o parâmetro (no caso do modo HSL do filtro , o parâmetro pode ser a Matiz, a Saturação ou ainda a Luminosidade, é adequado dizer também que dependendo do que seja feito, o parâmetro “Saturação” poderá inclusive criar novos tons de cor baseados na cor definida pelo parâmetro “Matiz”.) será utilizado, ou seja, o quanto dele aparecerá no trabalho executado com o filtro.

-:FASE: Este tipo de ajuste determina a AMPLITUDE que o parâmetro que está sendo ajustado terá dentro da freqüência escolhida para o mesmo, não importando qual seja o parâmetro no qual estamos trabalhando,ou seja, um ajuste DEPENDE DIRETAMENTE DO OUTRO!

Vamos resumir: A FREQÜÊNCIA controla o quanto daquele parâmetro vai aparecer na execução do trabalho com o filtro, e a FASE determina qual será a intensidade do mesmo dentro dos limites da FREQÜÊNCIA escolhida para que o parâmetro atue dentro do trabalho que o filtro irá executar.

Dito isso, veja o final que preparei para responder a nossa pergunta final do assunto do dia:

Por hoje nós ficamos por aqui, vejo vocês no nosso próximo assunto!

About these ads

2 Respostas para “A pequena luz”

  1. [...] Antes de mais nada caso você não conheça este filtro por favor clique aqui. [...]

  2. [...] quem quiser trocar as cores =]….vamos deixar o “trabalho sujo” para o nosso querido amigo “Mapeamento Alien” cujo caminho pode ser visto [...]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: