Necrolizes

Caros aprendizes,

Hoje nós vamos aprender a utilizar o preenchimento negro em imagens para se amplificar ou modificar o conceito do trabalho.

Comecemos escolhendo uma pequena imagem de conceito livre  para iniciarmos o nosso trabalho, a razão do pedido por uma imagem de tamanho “irrisório” se deve a uma pequena surpresa a ser por nós consumada ao final deste documento =].

Esta é a imagem que escolhi para servir de exemplo do dia:

necrolizes1

Comecemos criando uma camada transparente sobre a imagem, é esta camada que irá sofrer a primeira intervenção crítica do filtro denominado “chamas” bem como permitirá mobilidade adequada ao efeito do qual a mesma será portadora. O caminho para o referido filtro pode ser visto abaixo:

necrolizes2

Após o carregamento da ferramenta, gere um espectro a sua escolha e utilize o degradê padrão *(preto e branco) para a estrutura coloral do mesmo, mas mais importante do que isto é tornar o espectro compatível com o tamanho da imagem que estamos criando agora, para tanto reduza o Zoom do mesmo até que ele possa ser visto por inteiro na janela de pré-visualização do filtro:

necrolizes3

Eis o resultado da ação do filtro, note que o espectro não possui fundo e adquiriu mobilidade total graças a camada transparente que o porta:

necrolizes4

Agora vamos incorporar o espectro ao conceito da imagem transformando o mesmo em ranhuras negras, o processo é bem simples então vamos a ele:

Primeiro inverta as cores do espectro :

necrolizes5

Agora basta aplicar sobre a camada portadora do mesmo o efeito de camada denominado “Subtrair”:

necrolizes6

Agora mova o espectro a gosto pela imagem criando o efeito desejado. Não se esqueça que você pode potencializa-lo duplicando a camada do mesmo se assim for do seu gosto.

necrolizes7

Ainda para compor a imagem podemos gerar outro espectro que não irá carecer de modificações imediatas pois servirá de fundo para a nossa imagem:

Para isto gere um espectro cujos traços combinem com o conceito que você deseja passar no fundo da imagem:

necrolizes8

Aqui temos o espectro que gerei para este exemplo, note que ele também foi gerado em uma camada transparente nova assim como o primeiro espectro que criamos:

necrolizes9

Agora vamos adicionar um objeto para dar novas formas ao conceito pré existente da imagem. Para esta tarefa escolhi o objeto abaixo:

necrolizes10

Após transformar o objeto em nova camada basta aplicar sobre a mesma o efeito de camada denominado “Multiplicar” e o mesmo afetará apenas os elementos da imagem em questão deixando assim o fundo intacto. Isto ocorre por dois motivos básicos:

Primeiro: O efeito de camada utilizado é SUBTRATIVO ou seja ele subtrai cor =]

Segundo : O fundo da imagem já é negro por natureza assim quando aplicamos um efeito de camada subtrativo sobre algum objeto com fundo negro as partes que não cobrem o objeto pré existente simplesmente desaparecem =]:

Não se esqueça de utilizar a borracha pois mesmo com o fundo eliminando boa parte das partes indesejáveis do novo objeto estas podem aparecer em outros objetos :

necrolizes11

Finita a imagem, salve a mesma e importe-a para dentro do Inkscape:

necrolizes12

Para importar uma imagem para o Inkscape basta arrasta-la para dentro do programa:

necrolizes13

Agora vamos transformar este bitmap em um vetor relativamente não detalhado, isto porque hoje nós precisaremos apenas dos traços básicos do trabalho. Para esta tarefa iremos utilizar o recurso “Traçar Bitmap” cujo caminho pode ser visto abaixo:

necrolizes14

Como já falamos sobre este recurso antes vamos direto ao ponto:

Altere o nível de cores até uma valoração superior a 90 níveis, isto fará com que o nosso vetor seja construído pegando apenas os traços mais marcantes da imagem base:

necrolizes15

Após a execução do trabalho da ferramenta veja o resultado do vetor quando comparado a sua imagem de origem:

necrolizes16

Agora descarte o bitmap original presente no Inkscape e exporte o vetor para png a fim de retornarmos ao gimp para trabalhar no mesmo. As imagens abaixo ilustram este processo:

necrolizes17

Ao exportar o vetor, você  deve ampliar o seu tamanho para o quanto desejar não se preocupe pois não haverá serrilhados resultantes deste processo, afinal estamos esticando um genuíno vetor =]

necrolizes18

Eis o resultado do nosso “export”: Agora abra-o no Gimp:

necrolizes19

Agora busque dentro do seu acervo uma imagem que tenha como conceito prioritário “líqüidos” em movimento. Para hoje escolhi a imagem abaixo que é um “splash”:

necrolizes20

Agora cole a imagem sobre o nosso trabalho em forma de nova camada e aplique sobre a mesma o efeito de camada denominado “Extrair Grãos” e veja oque acontece =], isso mesmo a ação incorporou a fluidez da água ao corpo do objeto “mor” da imagem=]

necrolizes21

Mas e se por acaso fosse do nosso desejo potencializar tal conceito? Basta duplicar a camada que leva a imagem do liquido, move-la para outra parte do objeto e para quem deseja uma quebra de linhas aplicar sobre a nova camada o efeito de camada denominado “Super-Exposição”:

necrolizes22

Paramos por aqui?

necrolizes23

Não mesmo.=] Restaure o vetor exportado até seu estado original e dentro do seu acervo procure outra imagem de conceito liquido, mas preferencialmente mais detalhista e menor que a imagem anterior :

necrolizes25

Agora cole a nova imagem em forma de nova camada e sobre a mesma aplique o efeito de camada denominado “Sobrepor” =], feito isso duplique esta mesma camada para potencializar o efeito sobre a area afetada =], repita o processo até cobrir todo o objeto primário do seu trabalho :

necrolizes26

Poderiamos parar por aqui mas isso seria um desperdício de criatividade facilitada pelo fundo negro =]

necrolizes27

Escolha do seu acerto uma imagem com “quebras de linha”*(onde o objeto cria formas utilizando fundo negro) como esta aqui por exemplo:

necrolizes28

Utilizando o efeito de camada “Multiplicar” sobre a camada que porta a nova imagem incorporada ao trabalho podemos dar novas formas aos objetos =], não se esqueça de fazer uso da ferramenta “Borracha” sempre que for necessário:

necrolizes29

E a parte de cima?

necrolizesf30

Outra imagem incorporada para dar-lhe uma nova forma =]

necrolizesf31

Então meus queridos alunos hoje nós aprendemos a utilizar o fundo negro de uma imagem a nosso favor além de relembrar que o trace bitmap do Inkscape pode ajudar a amplificar conceitos sem o menor esforço.

Dito isso, vejo vocês no nosso próximo assunto =]!

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: