The Rush Scratch BRUSH

Caros,

hoje nós vamos contemplar um assunto não tão novo mas ainda bastante solicitado por vocês que é a lincagem de pincéis concorrentes, também conhecida como “O efeito Corrente”.

O “efeito Corrente” se baseia no princípio de que os pincéis podem contar uma história própria dentro do conceito do trabalho a ser confeccionado com os mesmos de maneira independente, mas para que isso aconteça devemos aprender a fazer com que eles trabalhem em conjunto mesmo pertencendo a “famílias” diferentes” . De posse disso vamos começar aprendendo o que são as “famílias” de pincéis, seus criadores e como tais fatores podem influenciar o nosso trabalho:

As ditas Famílias de pincéis:

Famílias nada mais são do que as linhagens criadas por diretores de arte, desenhistas industriais ou simplesmente artistas digitais *(sim, qualquer pessoa pode criar uma família de pincéis caso possua conhecimento para isso pois a profissão ou mesmo título não regula oque se faz em nosso tempo livre. Bom exemplo é o pedagogo João Bueno, desenvolvedor nacional do GIMP =]) . De posse disso nos desdobramos para outra pergunta do mesmo nicho: Como identificar uma família de pincéis? Bem, identificamos uma família quando o autor do recurso disponibiliza um pacote contendo vários pincéis sobre a temática de criação escolhida por ele =], ou seja quando vários pincéis remetem ao mesmo conceito dentro de um pacote único temos uma família =]. Os links abaixo são bons exemplos :

http://project-gimpbc.deviantart.com/art/GIMP-Odysee-Brushes-62762572 *(Uma família de pincéis abstratos de borda desfocada)

http://project-gimpbc.deviantart.com/art/GIMP-Eyelashes-Brushes-63531352 *(Aqui temos uma família de pincéis semi-abstratos com aplicação seletiva focada, ou seja eles foram criados para servirem de complemento a imagens realistas )

http://project-gimpbc.deviantart.com/art/GIMP-Wings-Brushes-62421275 *(Aqui temos outro exemplo semelhante ao anterior porém sem limitação de projeto aparente =])

http://project-gimpbc.deviantart.com/art/GIMP-Tech-or-Sci-Fi-Brushes-63529369*(Aqui temos um exemplo de família abstrata de borda sólida, e geralmente é o estilo mais comum e simples de ser seguido dependendo do padrão desejado.)

Quem cria e porque?

As pessoas que  criam pincéis os fazem para poder ampliar o acervo de recursos disponíveis a ela mesma para que estes auxiliem na composição de trabalhos futuros =], em alguns casos essas pessoas também criam pincéis com a finalidade de ajudar outras pessoas a aumentar o acervo de recursos disponíveis a estas =] podendo ainda fazer isso “de graça” ou não =].

Como isso vai influir dentro do meu trabalho?

Seu trabalho quando feito com pincéis é derivado do FORMATO ORIGINAL deste recurso quando veio a você então o mesmo irá conter traços mesmo que irreconhecíveis daquele recurso que você utilizou =], e como cada família tem suas características e conceito próprio seu trabalho inevitavelmente irá carregar parte deste legado.

Dito isso vamos começar a trabalhar, crie uma nova imagem de cor de fundo a seu gosto e dentro do seu acerto procure por uma família de pincéis, o exemplo abaixo mostra como identificar uma:

Abaixo temos uma imagem do meu acervo de pincéis, repare no pincel hachurado e na seqüência imediatamente após o mesmo:

lesenfants1

Agora se clicarmos com o mouse sobre o pincel selecionado e deixarmos o botão precionado podemos ve-lo em prévia maior,  agora grave na memória o estilo de traço do mesmo:

lesenfants2

Feito isso vamos ao segundo da mesma sequencia, repare como os traços tem a mesma essencia :

lesenfants3

lesenfants4

lesenfants5

lesenfants6

lesenfants7

lesenfants8

lesenfants9

lesenfants10

Visto isso podemos concluir que para identificar uma família de pincéis basta analisarmos a estrutura do traçado criado aliada ao conceito legado entre os pincéis ali dispostos, outra boa dica é que as famílias ficam sempre juntas ou seja, pincéis da mesma família ficam dispostos em linha como o exemplo que acabamos de ver.

Dito isso, vamos agora criar uma pequena composição utilizando apenas pincéis de uma família única. Não tenha pudores quanto a fazer encaixes entre os mesmos caso você ache interessante =]:

lesenfants11

lesenfants12

Quando terminar, duplique a camada portadora da composição e sobre a nova camada aplique o efeito de camada denominado diferença espelhando-a em seguida:

Repare que mesmo o trabalho tendo sofrido uma modificação conceitual drástica ele ainda conserva o legado da família de pincéis utilizados na confecção do mesmo =]:

lesenfants13

Agora que nós já sabemos oque são famílias de pincéis, como identifica-las e como as mesmas podem influênciar no nosso trabalho vamos agora aprender a utilizar mais de uma família dentro de um trabalho de maneira independente, ou seja cada uma atuará de uma maneira diferente =]. Além disso vamos aproveitar e descobrir como integrar famílias diferentes em uma composição única.

Comecemos optando por uma família primária, no caso escolhi a linhagem “Phantom” que é abstrata-semi-desfocada” onde o encaixe entre pincéis é simples e bem bacana. A cor que escolhi para este exemplo é um tom de azul:

lesenfants14

Note como o encaixe entre os recursos é suave:

lesenfants15

Agora repita o encaixe algumas vezes entre os pincéis no seu exemplo:

lesenfants16

Como esta família possui poucos pincéis e o tamanho dos mesmos não permite grande cobertura da área útil de imagens grandes, duplique a camada portadora da composição quantas vezes quiser aplicando em seguida nas novas camadas o efeito de camada denominado “Somente Clarear”. Feito isso pocisione-as onde desejar:

lesenfants17

Feito isso é hora de “fechar” as amarras do trabalho, existem muitas maneiras de fazer isso, uma das minhas prediletas é esta:

Combine todas as camadas visíveis e duplique a resultante e sobre a nova camada aplique o efeito de camada denominado “Somente Clarear”:

lesenfants18

Agora um toque de simetria =]:

lesenfants19

Mas…e se o efeito de camada fosse o “Somente Escurecer”?? =]:

Repare como tal efeito aliado a simetria criou bordas sólidas e ranhuras profundas, porém o legado dos pincéis permanece =]:

lesenfants20

E se eu quiser um ganho de luz? É simples, combine as camadas visíveis, duplique a resultante e sobre a nova camada aplique o efeito de camada denominado “Adição” =]:

lesenfants21

É possível ainda utilizar pincéis de outra família para criar um novo desenho sobre o já proposto=]:

Voltando a situação pré-ganho de luz, basta escolher uma família que possua pincéis de abrangência significativa e aplica-los sob a chancelaria da ferramenta “Borracha”, presente na caixa de ferramentas principal do Gimp =]:

lesenfants22

Visto isso, vamos voltar a situação pós simetria pois agora vamos criar a composição secundária do nosso trabalho, a ser feita com outra família de pincéis, para tal basta criar uma nova camada transparente e posiciona-la abaixo da camada portadora da primeira composição que criamos, ainda falando sobre esta primeira camada na hierarquia, torne-a invisível para podermos trabalhar melhor ou aplique o efeito de camada denominado “Somente Clarear” para que se possa medir a compatibilidade entre as mesmas:

IPC: Como agora ambas as camadas “não possuem fundo” crie uma nova camada de fundo negro e posicione-a abaixo de todas para que o fundo retorne a posição original:

Para a segunda composição escolhi uma família de pincéis abstratos que remetem a texturização de ambientes, este tipo de família é sempre uma opção neste tipo de trabalho pois o encaixe entre os pincéis é ainda mais suave, mesmo com padrões repetidos:

lesenfants23

Quando terminar com a família secundária, ainda podemos procurar por outra que possa ser incorporada a composição a fim de criar uma extensão da primeira, no caso o exemplo abaixo ilustra isso com maestria:

lesenfants25

lesenfants26

Caso deseje você pode ainda fazer a mesma coisa que fizemos com a composição primária até mesmo simetria =]:

lesenfants27

Quando terminar basta tornar a composição primária novamente visível caso a tenha desmarcado =], ainda aqui é importante lembrar que utilizei a mesma em fase “pré ganho de luz”:

lesenfants28

Eis oque temos aqui:

Repare como ambas as composições possuem histórias independentes porém compatíveis =]:

lesenfants29

Para o ganho de luz uniforme basta combinar as camadas visíveis e aplicar o efeito de camada denominado “Adição” sobre a nova camada =]:

lesenfants30

Eis oque temos agora =]:

lesenfants31

Agora vamos colocar um pouquinho mais de diversidade neste trabalho=]:

Conforme prometido vamos aprender a inserir uma imagem de estrutura luminosa rica dentro do nosso trabalho =]:

lesenfants32

O primeiro passo é inverter as cores da mesma, isso porque a composição tem extrutura luminosa distribuida em setores de pequena dimenção que emanam luz povoando o restante da mesma:

lesenfants33

lesenfants34

Agora basta colar a mesma em forma de nova camada e sobre esta última aplicar o efeito de camada denominado “DIVIDIR”, isto fará com que a imagem se adapte a estrutura luminosa local e retorne a sua cor base =]:

lesenfants35

Eis aqui o final do nosso exemplo do dia =]!

Para ve-lo em tamanho real basta clicar sobre o mesmo =]:

lesenfants36

Então hoje meus caros aprendizes nós aprendemos a administrar famílias de pincéis e a contar uma história única com eles dentro de um trabalho abstrato =]. Dito isso vejo vocês nos nosso próximo assunto!

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: