A menina das Paredes Nuas

Lembram das pinturas feitas pelos homens das cavernas? Pois é, hoje nós vamos criar uma versão um pouco mais moderna mas com a mesma essência.

Primeiro vamos escolher a imagem do nosso exemplo, para ilustrar o de hoje escolhi esta aqui:

Escolhida a imagem base do  nosso assunto comecemos transformando a mesma para escala de cinzas:

Em seguida, vamos deixar apenas a parte da imagem que nos interessa e descartar o restante utilizando a ferramenta de seleção inteligente, presente na interface principal do Gimp representada pelo ícone abaixo:

IPC:Caso você não saiba como lidar com esta ferramenta clique aqui antes de prosseguir com a leitura deste documento.

Utilizando a ferramenta supracitada, deixe apenas o objeto alvo do efeito ainda preservado na imagem de maneira grosseira, ou seja não tente fazer um recorte limpo, tendo em vista que desejamos algo mais rustico e relativamente inocente.

Agora, copie o que você preservou e abra uma nova imagem, cole o preservado da anterior nesta nova em forma de nova camada:

Agora é que a mágica realmente começa, vamos dar contraste a imagem fazendo com que o preto “contamine” o conceito, para isto nós vamos utilizar a ferramenta “Brilho e Contraste”, presente no menu “Cores” presente na interface da imagem. As figuras abaixo ilustram este processo:

Agora, utilizando a ferramenta de Seleção por Cor presente na interface principal do Gimp, representada pelo  ícone abaixo

selecione apenas o preto da imagem com apenas um clique, copie a area selecionada e cole em forma de nova camada o que foi selecionado, em seguida, delete a camada de onde foi feita a seleção anterior. As imagens abaixo ilustram esse processo:

Primeiro a seleção e o processo de cópia da seleção resultante*(“Ctrl + C)

Depois temos a colagem da seleção em forma de nova camada e a deleção da camada intermediária pré existente, ou seja, de onde se originou a seleção feita na imagem anterior:

Por fim, nós já temos a camada com o o contorno rustico preto, pronto para ser utilizado =]

E para quem deseja uma imagem “colorida”, basta reconverter a mesma para o modo “RGB” :

Agora dentre o seu acervo, escolha uma imagem que possa servir como textura,  abaixo nós temos alguns bons exemplos:

Escolhida a textura, aplique-a sobre a imagem alvo diretamente na camada branca (no caso o fundo), a fim de que a mesma seja totalmente substituída pela textura:

Agora, copie a camada de fundo e cole em forma de seleção flutuante sobre a camada onde está a nossa figura rustica em preto:

Para termos o contraste que queremos agora basta aplicar um efeito de camada subtrativo =], um bom exemplo é o “Extrair Grãos” =]:

Voilá=], agora ancore a seleção flutuante para que ela se una definitivamente ao desenho outrora preto=], para isto basta clicar neste icone bem sugestivo presente na interface de controle de camadas que você ve abaixo em conjunto com o resultado do efeito de camada supracitado:

Agora nós podemos brincar um pouco com as cores =] , para isso vamos utilizar o nosso agora intimo filtro “Mapeamento Alien” :

Abaixo nós temos o caminho até o filtro e outra situação interessante, note que as camadas visíveis não foram combinadas, isto porque eu desejei trabalhar apenas sobre a camada do desenho e não em tudo ao mesmo tempo =] oque não impede que você tome a decisão oposta .

A imagem abaixo mostra a interface do filtro com o modo “HSL”ativado, note que o campo “Matiz” foi desativado para preservar a essencia da cor original que foi atribuida a camada quando o efeito de camada “extrair grãos” foi aplicado sobre a seleção flutuante antes da ancoragem da mesma sobre a camada onde se encontra o desenho preto.

Agora você pode alterar a opacidade ou aplicar um efeito de camada novo, ou ainda aplicar mapeamento de relevo sobre a imagem =]… meus amigos… as possibilidades são mais que infinitas!

E é assim que nós podemos terminar o assunto do dia =]

ou…

Muito bem, vejo vocês no nosso próximo assunto!

Mas antes eu gostaria de fazer um convite a vocês, a partir de hoje eu também escrevo documentação para o projeto GNU-LIA que é mais uma excelente fonte de documentação sobre computação gráfica livre, então, vale mais do que apena conhecer, bons estudos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: