Pet Cemetery

Caros aprendizes,

hoje nós vamos falar sobre construção conceitual de cenários tanto em teoria quanto em prática .

Comecemos revendo alguns conceitos básicos:

O que é um conceito?

Conceito nada mais é do que uma idéia no ato da sua concepção e essência. Isso nos leva a outra pergunta :

Como transmitir o nosso conceito de forma que o mesmo praticamente não sofra distorções?

Lembremos do que vimos a respeito do “Ver” e do “Olhar”, note que todos nós enxergamos através dos nossos sentidos que são as nossas janelas para o exterior, ou seja, nós não podemos escolher aquilo que vamos ver. Porém, isso não nos obriga a interpretar tudo que chega a nós da mesma maneira possibilitando o surgimento de diversos pontos de vista variando de maneira escalável entre os receptores com alta ou baixa dispersão, então a melhor maneira de se passar um conceito sem deforma-lo é preciso pensar nos objetos que lembram o conceito desejado sejam eles tangíveis ou intangíveis como por exemplo: O que lembra o problema do aquecimento Global? Que Objetos poderiam ser atribuídos ao mesmo? Bem, poderíamos utilizar o derretimento das camadas polares, fábricas soltando fumaça negra, céu poluído e etc…

Uma palavra da resposta acima merece atenção especial : O que é “Dispersão”?

Dispersão é o grau de distorção que a mensagem sofre devido a uma interpretação por parte do receptor diferente da desejada pelo autor, ou seja quanto menor for a dispersão mais eficiente será o seu trabalho.

Visto isso, podemos prosseguir, o procedimento é na prática muito simples:

Depois de conceber o conceito é hora de preparar o material para sua execução:

Para o exemplo do dia resolvi expor uma mensagem sobre a contribuição das emissões de dióxido para com o aquecimento global, o material para isto pode ser visto abaixo :

Obtido o material, não necessitamos recorrer a tecnicas inovadoras para executarmos o conceito do exemplo acima, veja como este processo é até bem simples :

Primeiro abra a imagem da primeira textura e coloque-a em paralelo com a imagem do prédio:

Agora copie a textura e cole-a sobre a imagem do prédio em forma de nova camada:

Agora é que vem a mágica, aplique o efeito de camada denominado “Multiplicar e veja o que acontece com o nosso prédio :

Note como praticamente sem esforço algum o prédio adquiriu uma aparência suja como se ninguém fizesse manutenção no mesmo a anos

Mas se o desejo for ainda amplificar este efeito, basta trocar o efeito de camada aplicado pelo efeito denominado “Super-Exposição” :

Agora que já resolvemos o prédio vamos resolver nosso cenário, note que o fundo do mesmo acabou sofrendo intervenção da textura também, isso é perfeitamente normal uma vez que não fizemos aplicação seletiva, para resolver o problema basta apagarmos as porções da textura indesejáveis, ou seja oque não pertence ao prédio será apagado :

Feito isso vamos agora tornar o nosso céu em um espetáculo negro e cruel da seguinte maneira:

Basta copiar e colar a imagem correspondente a finalização da execução do conceito *(no caso deste exemplo as nuvens) em forma de nova camada e sobre esta ultima aplicar o efeito de camada aditivo denominado “Sub-Exposição”:

Isto fará com que esta camada tenha o seu grau de intervenção amplificado :

Para terminar o serviço, duplique esta ultima camada e sobre a nova camada resultante deste processo aplique o efeito de camada denominado “Luz Dura” :

Simples assim =]

Mas.. e se eu quisesse potencializar o conceito?

É simples, primeiro combine todas as camadas visíveis, depois duplique a camada resultante deste processo:

Agora vamos eliminar as cores desta nova camada através da dessaturação da mesma:

Após este processo essa é a nossa situação:

Agora vamos alterar um pouco a estrutura luminosa desta mesma camada através de sua curvatura:

Uma vez aberta a interface, modele a curva presente no gráfico de maneira que os tons claros e escuros ganhem realce máximo sem deformar a imagem, note que  qualquer alteração feita no gráfico já é aplicada na imagem fazendo com que você possa avaliar melhor o que está fazendo:

Satisfeito, aplique sobre esta camada o efeito denominado “Mesclar Grãos”

Para tornar as núvens mais escuras basta aplicar o aerógrafo sobre esta camada :

Simples assim =]:

Este processo de amplificação conceitual também pode ser aplicado quando o desejo é apenas causar danos não precisos a imóveis, esse processo corre assim:

Abaixo temos o dito imóvel:

E aqui a solução para a proposta dita acima:

Assim, vamos a execução:

Copie a textura e cole-a em forma de nova camada sobre a imagem do imóvel :

Feito isso, aplique o efeito de camada subtrativo denominado “Super Exposição” =]:

Simples assim =]:

Note que quanto menor for a imagem mais “rica e detalhista” a mesma será, essa tática é muito valida principalmente no trato com imagens em baixa resolução.

Como ultimo BIZU sobre o assunto do dia, caso seja de nosso desejo reduzir um pouco a saturação, uma boa solução é a seguinte:

Combine todas as camadas visíveis do trabalho, duplique a resultante, dessature essa nova camada e aplique sobre a mesma o efeito de camada denominado “Esconder”, depois você ainda pode duplicar esta camada o quanto quiser para diminuir a saturação a gosto =] :

Note que eu optei por duplicar tal camada apenas uma vez pois não queria um efeito impactante de mais

Assim terminando o nosso assunto do dia =]:

É isso ai, vejo vocês no nosso próximo assunto!

10 comentários Adicione o seu

  1. Renan disse:

    Ei kra, muito bom, so queria saber se não tem como vc passar tipow o material que você tem ai?

    No caso seria essas imagens q vc usa
    https://razgrizbox.files.wordpress.com/2008/08/rcs2.jpg?w=450&h=432

    vlw 😉

  2. Danielle Aran disse:

    Fantástico! Sou iniciante no gimp e fico maravilhada com o potencial do programa. Ainda bem que encontrei esse blog para ajudar a treinar a minha criatividade. Não sou profissional, mas gosto muito de brincar com os programas de edição de imagens apenas por hobby. xD

  3. Lucas Filho disse:

    Quando eu crescer eu quero ser que nem você no Gimp : )… Parabéns.

  4. Francisco Mendes disse:

    Ótimo, assitir sua palestra neste sábado (21/08/2008) na Software Freedom Day 2008 (UNIFACS) e fiquei muito empolgado com as possibilidades de usar Gimp, Inkscape, etc. Obrigado.

  5. Alan Daniel disse:

    Nossa muito bom adore ver isto eu ainda estou aprendendo e into meu deu novas ideias muito boas ………

  6. Mário RPG disse:

    Esse foi o que eu mais gostei, parabéns pelo trabalho.

  7. Danih disse:

    Concordo com o q disse a Danielle

    Qnd baixei o Gimp já estava pensando q seria “só mais um”.
    Agora me apaixonei pelo programa e com esses tutoriais vejo q ainda tenho mto a descobrir.

  8. Lenice disse:

    Parabéns, excelente!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s