Degradês Maleáveis

Caros,

Não sei como deixei isso passar, uma aluna veio me perguntar se os degradês podem se transformar em objetos volumétricos após a sua criação, ou seja sem editar o arquivo base presente na listagem pronta. A resposta você confere neste documento, bons estudos!

Comecemos criando uma imagem de tamanho qualquer, sobre a mesma crie uma nova camada transparente e faça um retangulo utilizando a ferramenta de seleção retangular presente na interface principal do Gimp:

oncort1

Agora, vamos criar um degradê volumétrico de padrão tubular dentro do nosso retangulo, para agilizar você pode utilizar o mesmo padrão proposto no exemplo exposto na figura abaixo:

oncort2

Agora aplique o degradê de padrão tubular escolhido na vertical em configuração bilinear a fim de que obtenhamos as proporções mais adequadas, não se esqueça de marcar a opção “Amostragem Adaptativa” afim de se evitar serrilhados no trabalho:

oncort3

Para criar um padrão vertical basta executar um traçado horizontal na aplicação do degradê:

oncort4

Após aplicado o degradê, vamos agora afunilar o nosso retângulo, para tal utilize a ferramenta transformar o formato do nosso retangulo de perspectiva localizada na interface principal do Gimp representada pelo ícone hachurado na imagem abaixo:

oncort5

Feito isso, ancore a camada gerada após a transformação:

oncort6

Agora, duplicando a camada onde se encontra o nosso funil ou cone, crie uma serie de encaixes simétricos duplicando o mesmo até que se preencha a metade da área útil da imagem, as imagens abaixo ilustram esse processo:

oncort7

Feito isso, combine as camadas visíveis do trabalho deixando apenas a camada de “fundo” separada das demais :

oncort8

Agora aplique duplique a camada resultante e utilizando a ferramenta de espeçhamento presente na interface principal do Gimp crie um encaixe simetrico entre ambas as partes:

oncort9

Após a conclusão deste processo combine todas  as camadas visíveis do trabalho:

oncort10

Agora vamos aprender a distorcer uma imagem em curvas, para isto vamos utilizar o filtro apropriado denominado “Dobrar em Curva” cujo caminho pode ser visto na imagem abaixo:

oncort11

Após o carregamento da interface do filtro vamos estudar os recursos  do referido filtro:

O quadrangular de curvas: Sua operação é bastante simples, basta clicar e arrastar o ponto desejado da linha para que o objeto se dobre de acordo com a proporção e angulo de ataque da curva feita pela linha em questão. Porém o quadrangular não atua sozinho, os outros parâmetros influenciarão e muito no seu trabalho, vamos a eles:

O parâmetro denominado “Curva para a Borda” determina de que maneira a imagem será afetada pelo tipo de curva sofrido pela linha do quadrangular de ajuste

O parâmetro denominado “Rotacionar” determina qual será o angulo de ataque interventor na imagem a ser feito pela curva, um angulo de 90 graus é suficiente para alterar a mesma verticalmente por exemplo.

O parâmetro denominado “Tipo de Curva” determina se a figura será afetada de maneira uniforme ou livre de cordo com a sua vontade.

O parâmetro denominado “Suavização” por sua vez evita que a imagem adquira serrilhados desnecessários.

Quando estiver satisfeito dê o ok e aguarde o processamento:

oncort12

Eis o resultado da intervenção do filtro:

oncort13

Agora que já respondida foi a duvida da aprendiz, vamos elevar o tom um pouquinho abrindo o leque de possibilidadescom a mesma imagem:

Crie uma nova camada transparente e preencha-a com alguma cor sólida rebaixando-a em seguida para cobrir a possível área transparente deixada pela ação do filtro anterior, depois duplique a camada e espelhe a resultante do processo, atribuindo a mesma um efeito de camada subtrativo como por exemplo o “Multiplicar”:

oncort14

Agora utilizando o seu acervo de pinceis crie uma pequena composição compatível com o conceito da imagem:

oncort15

oncort16

Terminada a composição, combine todas as camadas visíveis do trabalho.

Agora combine todas as camadas visíveis pois vamos utilizar o nosso já bem conhecido filtro “Mapeamento Alien” para realçar a estrutura luminosa e coloral da imagem:

oncort17

Não tenha pudor em trabalhar com uma frequencia e fase de luminosidade relativamente altas para este tipo de imagem pois nós queremos muita luz em alguns pontos e pouca luz em outros =]:

oncort18

Depois disso vamos agora criar uma pequena textura simples feita a partir da própria imagem distorcida, para tal duplique a  camada base  e em seguida vamos fazer uso do filtro denominado  “Ondulações” cujo caminho pode ser visto abaixo:

oncort19

O “pulo do gato” é bem simples, basta deixar a valoração do “periodo” da “onda” relativamente baixa e levar ao limite os demais parâmetros:

oncort20

Depois aplique o efeito de camada “Sobrepor” sobre a camada que sofreu a ação do referido filtro :

oncort21

Eis oque temos =]:

oncort22

Agora o trabalho de casa de vocês:

Como eu fiz para que a imagem adquirisse os tons vistos abaixo?

A primeira imagem traz dicas valiosas:

oncort23

oncorthomework

Dito isso meus queridos aprendizes vejo vocês no nosso próximo assunto =]

Uma resposta to “Degradês Maleáveis”

  1. Eae RazGriz.. muito bom o seu blog!

    Indiquei seu blog.. lá no meu!

    http://4rtedigit4l.blogspot.com/2009/04/vale-o-click-blog-el-diablo-criativo.html

    Abraços

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: