Simulação de fluídos com o novo Blender e a EEVEE

Caros,

A Tarefa de simular fluídos no Blender não requer grandes esforços da nossa parte para se obter resultados fantásticos e gostaria também de aproveitar a oportunidade para demonstrar como tornar o aspecto do liquido realmente interessante usando a EEVEE para gerar transparência e reflexos, vamos lá?

A simulação de fluídos no Blender possui apenas 3 passos básicos para sua plena execução que podem ser seguidos sem grandes dificuldades por qualquer pessoa com o mínimo de traquejo com a cena 3D sendo eles :

– Objeto fluidificador : Ou seja o objeto que irá gerar o fluído para a simulação

– Objeto Obstáculo : O objeto que servirá de recipiente ou obstáculo

– Odbjeto Domínio: O domínio tem a sua serventia em ditar o espaço onde a simulação irá se desenrolar.

Comecemos então imaginando uma cena simples onde um recipiente receberá o liquido caindo de uma baixa altura apenas para gerar algum movimento. Para tal, criemos então 3 quadrados na cena 3d, isso se deve ao papel que cada um irá desempenhar durante a nossa simulação, vamos a eles :

O primeiro quadrado irá representar o nosso recipiente de água onde o liquido irá “repousar”. Não se esqueça de remover a face do topo no “edit mode” pois não há serventia alguma em um recipiente sem o orifício para colocarmos o liquido dentro!

captura de tela de 2019-01-27 23-55-06

Aproveitando utilize ainda sobre apenas o cubo que representa o “recipiente” o modificador denominado “Solidify“, a serventia de tal ato é dar ao mesmo consistência e uma aparência mais sólida durante a renderização.

Created with GIMP

Feito isso vamos navegar até o menu das físicas 3d, presente no canto direito da interface do Blender, em seguida, selecione a opção denominada “Fluid” e logo depois marcando a opção denominada “Obstacle“.

Feito isso, vamos definir a inicialização do volume que o liquido irá interpretar durante a simulação,  isto tem a serventia de determinar se o liquido poderá adentrar ao recipiente ou se irá interpretar como se estivesse ainda com a “tampa”

Created with GIMP

Feito isso, vamos partir para o nosso segundo recipiente, faça desta vez um quadrado menor que “caiba” dentro do nosso “recipiente”, Depois nas físicas 3d atribua a ele a função fluid duas vezes a primeira nas físicas e depois no menu da simulação.

captura de tela de 2019-01-27 23-52-38

Pronto, estamos quase lá! Agora crie um retangulo que abranja ambos os quadrados anteriores, ele será o espaço onde a simulação será calculada! Para tal, atribua a ele a função “domain” no menu de simulação de fluíodos presente no menu das físicas 3d.

captura de tela de 2019-01-27 23-54-18

Veja como habilitar o fluido no menu apropriado seguindo a imagem abaixo:

captura de tela de 2019-01-27 23-54-50Repare como o retângulo abrange totalmente a nossa simulação! captura de tela de 2019-01-27 23-54-05

Muito bem, agora falta apenas ordenarmos ao Blender que faça todo o calculo por nós! Mas não sem antes falarmos de qualidade, renderização e memória ram :

Existem 3 pequenas leis sobre simulações 3d que garantem o bom andamento das coisas, são elas:

1: A memória do seu computador não é infinita!

Na prática isso significa que você deve ter bom senso com o tamanho da área onde a simulação acontecerá, bem como o valor da resolução final, um valor entre 150 e 200 é mais que suficiente para a grande maioria dos casos, mas nada impede que você utilize valores bem maiores para obter resultados ainda mais incríveis desde que o seu computador permita.

2: A prévia nunca deve ter mais que 70 ciclos de cálculo!

Não adianta nada gastar hardware de mais com a prévia já que isso pode fazer com que o computador fique sem recursos para renderizar o resto do seu trabalho!

3: O Bake manda!

Isso mesmo, ali ele já diz quanto de memória vai consumir para gerar a simulação! Então fique de olho nele! Logo abaixo temos o recurso de subdivisões. Subdividir aumenta o número de polígonos na peça mas deixa a qualidade bem melhor, então utilize com bastante cuidado e não mais do que 1 ou 2 como valor médio!

resolut

Prontos ? Clique em BAKE e vá pegar um cafezinho! *( Para máquinas mais antigas)

Se desejar ver em forma de esqueleto a malha 3d basta precionar a tecla “Z“.

captura de tela de 2019-01-27 23-56-57

Enquanto o calculo é feito, você pode assistir ao resultado em tempo real!

captura de tela de 2019-01-27 23-57-22

Repare que o retângulo, nosso objeto denominado “domínio” se transformou no liquido!

captura de tela de 2019-01-27 23-57-25captura de tela de 2019-01-28 00-23-23

Quer um plus? Então selecione o objeto liquido e aplique o modificador denominado “subdivisão de superficie sobre o mesmo!

captura de tela de 2019-01-28 00-25-47captura de tela de 2019-01-28 00-23-58

Muito bem! Agora é hora de darmos um trato criando materiais incríveis para a nossa simulação, para tal, vamos habilitar a gosto os recursos disponíveis da EEVEE para renderização! Na imagem abaixo deixo como está: captura de tela de 2019-01-28 01-13-57

Comecemos então dando um aspecto metálico ao nosso liquido que pode ser feito utilizando o material padrão e o seu vasto menu de opções presente no editor de nós da EEVEE! captura de tela de 2019-01-28 01-14-09

Vamos dar um render simples para ver o que temos ainda com o fluido sem subdivições no calculo da simulação apenas para mostrar como ficou! Particularmente eu gosto de desligar a opção denominada “Remove air bubles” para obter mais “gotas” !captura de tela de 2019-01-28 02-10-24

Agora vamos aumentar um pouquinho a qualidade da simulação e ampliar o nível de rugosidade e metalização com fresnel: captura de tela de 2019-01-28 03-02-49captura de tela de 2019-01-28 03-05-38captura de tela de 2019-01-28 04-51-09

Sorrateiramente, trocando o material para “glass”*(vidro”) temos este lindo reflexo! captura de tela de 2019-01-28 02-13-01captura de tela de 2019-01-28 17-20-01

Vamos agora  falar um pouquinho sobre transparência e reflexos!

Visto isso, vamos tentar algo um pouco mais ambicioso, criar um pequeno encanamento transparente :

A melhor maneira de criar um encanamento simples, é utilizando um cilindro como base extrusando assim a face superior do mesmo nas direções que desejar!

captura de tela de 2019-01-28 23-51-24

Para obter uma aparência ainda melhor, não se esqueça de utilizar o modificador de subdivisão de superfície.

captura de tela de 2019-01-28 23-55-51

Quanto a simulação, basta seguir o que aprendemos acima! captura de tela de 2019-01-29 00-48-24captura de tela de 2019-01-29 01-10-37captura de tela de 2019-01-29 01-23-10captura de tela de 2019-01-29 01-24-16captura de tela de 2019-01-29 01-24-29

Aplicando o que foi dito no vídeo temos o cano permitindo a visualização do liquido!

captura de tela de 2019-01-30 08-52-04

Dito isso deixo 3 versões do liquido !

captura de tela de 2019-01-30 08-57-03captura de tela de 2019-01-30 08-57-58

captura de tela de 2019-01-29 02-37-02

Agora é a vez de vocês! Que tal tentar refazer este desafiador exemplo mas com o recipiente transparente ? Dito isso meus caros aprendizes, vejo vocês no nosso próximo assunto!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s