Arquivo de dezembro, 2008

O teu desktop é um mundo só teu.

Posted in computação gráfica, Computação Gráfica Livre, Dirty job, gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, Linux, razgriz, software livre, Tutoriais, tutorial with tags , , , , , , , , , , on dezembro 20, 2008 by phenonart

Caros,

Minhas férias não terminaram mas resolvi voltar para escrever este documento a pedido de uma aprendiz lá de brasília *(Aninha faz tempo hein criança…saudades…=]) , ela me pediu para escrever sobre o princípio das esferas volumétricas então esse vai ser o presente de natal dela e de quem mais estiver querendo entender mais sobre este assunto.

Vamos começar dando uma revitalizada no desktop criando um novo papel de parede. Isso não fere a sua liberade de trocar o seu atual ou não, então caso deseje manter o seu atual ignore esta parte e vá diretamente até a segunda parte deste documento.

O conceito que escolhi se baseia na alternância rustica de trechos lisos e entrecortados tendo como base uma imagem doadora, complicado? Nem tanto =], para começar escolhi esta aqui:

opapel1

Escolhida a imagem crie sobre ela uma camada transparente e sobre esta última vamos aplicar o filtro renderizador denominado “Seno” cujo funcionamento já vimos em documento anterior.

opapel2

Aberto o filtro crie um espectro com as características de sua preferência, para o exemplo do dia eu escolhi criar um padrão reto e você pode optar por isso também:

opapel3

Satisfeito clique em ok e aguarde. Terminado o trabalho do filtro aplique sobre a camada portadora do resultado o efeito de camada denominado “Super-Exposição” ou se preferir mais luz utilize o efeito denominado “Luz Dura”. Em seguida crie uma camada transparente sobre as pré existentes:

opapel4

Agora aplique um degradê ao seu gosto dentro desta nova camada transparente e utilizando a borracha crie uma nova e simples composição com pinceis de maneira que um desenho se forme utilizando as partes agora visíveis das camadas abaixo desta:

opapel5

opapel6

Terminada a composição combine todas as camadas visíveis:

opapel7

Agora crie uma nova camada transparente sobre o trabalho e nesta aplique o filtro renderizador denominado “Grade”, feito isso aplique sobre esta camada o efeito de camada denominado “Sobrepor”:

opapel8

Feito isso, nivele as cores e a estrutura luminosa a seu gosto utilizando o nosso velho conhecido filtro “Mapeamento Alien”

opapelantesd9

opress10

E aqui está o nosso papel de parede zero km=]

opapel9

A Esfera

Agora é que a coisa começa a ficar séria hehe, faça do papel de parede padrão da area de trabalho e capture a tela executando alguma tarefa do seu cotidiano ou mostrando seus widgets etc.

planesteus1

Feito isso crie uma nova imagem de proporções equidistantes para que a partir desta possamos confeccionar uma esfera perfeita:

planesteus2

Agora copie a imagem da sua captura de tela e cole-a nesta nova imagem em forma de nova camada. Feito isso, duplique esta última e alinhe ambas de maneira simétrica:

planesteuspre3

Feito isso combine as camadas visíveis e vá direto ao filtro denominado “Mapear Objeto”:

planesteus3

Com a interface carregada,  selecione a forma “esfera” . Não se esqueça de mandar o filtro criar uma nova imagem para que você mantenha a matriz intacta:

planesteuspre4

planesteuspre5

Uma vez satisfeito com o posicionamento e rotação, deixe o filtro executar a sua tarefa e aguarde:

planesteuspre6

Aproveitando a mesma matriz, crie novas esferas com diferentes esquemas rotatórios:

planesteuspre7

planesteuspre9

Feito isso, abra novamente o papel de parede que você criou e aplique a primeira esfera sobre ele em forma de nova camada sem efeitos:

opress9

Agora redimencione as demais esferas a gosto e as aplique sobre o trabalho:

chuva-do-san1to

Não se esqueça que você sempre pode contar com as ferramentas de espelhamento e rotacionamento para apimentar o seu trabalho =]

planesteuspre8

Note que é possível usar o volume de duas esferas combinadas para se criar um efeito de volume contínuo:

planesteuspre10

chuva-do-sanfinito

Dito isso, vamos esquentar as coisas pro lado de vocês:

Este pequeno desafio vai servir para exercitar os procedimentos vistos aqui:

01: Crie um papel de parede utilizando o mesmo padrão de replicação do degradê visto abaixo:

opapeldesafio

02: Repita o padrão senóide embarcado no trabalho abaixo :

legfor

03 e ultimo do ano *(finalmente hehe): Crie um adorno natalino baseado nas mesmas diretrizes do trabalho abaixo:

howsmader

Agora sim , desejo novamente um Feliz natal e um próspero ano novo! =] e bom retorno as minhas merecidas férias.

As estruturas Colorais

Posted in computação gráfica, Computação Gráfica Livre, gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, Linux, razgriz, software livre with tags , , , , , , , on dezembro 10, 2008 by phenonart

Caros,

o assunto do dia é de complexidade moderada então caso esta seja a primeira vez que você visita este espaço ou mesmo a minha documentação de todo por favor clique aqui antes de prosseguir.

Hoje nós vamos falar sobre mutações colorais em objetos ou trocas de cores para quem assim o preferir.  O assunto do dia tem as suas raizes no metodo braçal que vimos a algum tempo atrás em outro documento fora deste espaço, para que não seja necessário um desvio no nosso assunto vamos relembrar o antigo processo  aqui mesmo:

Para ilustrar o exemplo escolhi a imagem abaixo:

coloria1

Sobre a imagem original crie-se uma nova camada transparente:

coloria2

Agora dentro da sua paleta de cores escolha uma cor de frente que lhe agrade:

coloria4

Feito isso, selecione a ferramenta “balde de tinta” e aplique-a sobre a camada transparente que criamos:

coloria3

Ué? o carro sumiu? Não mesmo, ele esta escondido sob a camada que agora é amarela, mas vamos resolver isso aplicando o efeito de camada denominado “Cor” sobre a mesma:

coloria5

coloria6

Ai esta ele =] MAS…..pela métrica acredito que o pneu, vidros e peças plásticas neste caso não deveriam ter assumido a nova cor correto? Então agora é que vem a parte “onerosa” e relativamente dispendiosa desta metodologia, vamos utilizar a ferramenta denominada “Borracha” para corrigir as  discrepâncias apagando tudo o que for indesejável na camada de cor amarela:

coloria7

coloria8

Agora basta apagar o desnecessário com esmero e precisão:

coloria9

Não se esqueça de ampliar o Zoom da imagem para executar a tarefa com mais presição. Nada de preguiça na minha classe senhores!

coloria10

Depois de alguns minutos de concentração temos?=]

coloria11

Pois é. A imagem abaixo traz uma pequena charada sobre colorização, como ela ficou assim com apenas 3 cliques?

coloria12

Pois é justamente essa pergunta que vamos responder e entender agora:

Para variar um pouco vamos escolher outra imagem para ilustrar o exemplo, para isto escolhi a abaixo o que significa que você pode optar por outra do seu interesse:

stock___blue_car_by_camaryn_wallpaper

Agora vamos revelar o caminho até a ferramenta responsável pelas respostas que viemos buscar:

coloria13

Com a interface carregada e supondo que você clicou no link fornecido no início deste documento Experimente alterar a valoração da matiz a seu gosto e veja oque acontece:

coloria14

Isso mesmo as estruturas colorais da imagem trocam suas posições de acordo com o giro da matiz =], mas mais importante do que isso é notar como as porções brancas *(cor luz) e negras*(ausência de cor) não são afetadas de nenhuma forma poupando em muito tempo para com ajustes.

Mesclagem de estruturas colorais semi-opostas:

Agora volte a situação da imagem original e duplique a camada base, trabalhando a rotação de matiz sobre esta nova camada. Quando estiver satisfeito, selecione a ferramenta denominada “Borracha” e a utilize para apagar partes da camada que sofreu a recente alteração afim de que partes da original tomem seu lugar, este efeito pode ampliar e muito o dito realismo do seu trabalho:

coloria15

Elevando um nível acima, duplique novamente a camada original e mova a nova camada para o topo da lista,  depois aplique sobre a mesma o efeito de camada denominado “Super-Exposição”, note como a alteração radical da estrutura luminosa realça a pintura, óbviamente há de se notar também que isto abre um leque imenso de oportunidades dentro do mesmo trabalho em diversas frentes e uma delas é o probe com diversos efeitos de camada aditivos ou subtrativos:

coloria16

Vejamos se no caso o efeito escolhido fosse o “Luz Dura”:

coloria17

Ou o efeito de camada subtrativo denominado “Multiplicar”:

coloria18

Agora troque novamente as cores da camada que acabou de sofrer o efeito de camada ou mesmo uma de suas camadas abaixo e veja o que acontece=]:

coloria19

Muito bem e este é o resultado final do nosso exemplo do dia=]:

stock___blue_car_by_camaryn_wallpaperfini

Mas não encerraremos por aqui. Tenho um pequeno BIZU para os “mais antigos” *(Capitão Av Carlos Eduardo, Sgt Ronacin, Cb Marcelo Carvalho e Cristiano Galdino*(cara do Serpro) ).

A troca da IRIS

Eis o exemplo original abaixo:

869707_44595574

Agora duplique a camada base e sobre a mesma aplique a rotação da matiz a gosto utilizando a ferramenta “Matiz-Saturação” , depois apague todo o desnecessário em torno da iris preservando apenas esta ultima:

coloria20

Agora aplique o efeito de camada denominado “Somente-Escurecer” sobre esta camada e veja como o encaixe se dá perfeito:

coloria21

Para quem desejar um resultado com tonalidade mais clara basta optar pelo seu gêmeo denominado “Somente-Clarear”

coloria22

Dito isso meus caros alunos chegamos ao final de um ano muito produtivo repleto de vitórias e desafios diversos onde avançamos muito mas ainda nem perto do suficiente para fazer com que a computação gráfica livre passe a ser tratada com toda a seriedade e respeito a ela reservados, 2009 se aproxima e prometo continuar fazendo a minha parte. Mas mais do que isso gostaria de poder contar com mais pessoas afinal de contas a soma de conhecimentos e experiências é sempre algo muito enriquecedor  para todos.

Para terminar 2008 um pequeno recadinho aos que não gostam da computação gráfica livre e aos organizadores de eventos que COBRARAM DOS ALUNOS o valor dos mini cursos sem CONSULTAR OS PALESTRANTES E MENOS AINDA USAR OS RECURSOS EM BENEFICIO DESTES:

VÃO TODOS PRA PUTA QUE OS PARIU QUE É O QUE VOCÊS MERECEM MESMO BANDO DE FALSÁRIOS.

Agora outro para quem não gosta da minha documentação:

Já ouviu o termo VAI SE DANAR? POIS É TO TE MANDANDO AGORA E VÁ ENCHER O SACO DE OUTRA PESSOA SE NÃO VOU ATORMENTAR OS SEUS SONHOS ETERNAMENTE.

Aos demais Feliz 2009 e que venham  mais vitórias e desafios pela frente =].

Um abraço

Razgriz.

Olho & Óleo

Posted in computação gráfica, Computação Gráfica Livre, gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, inkscape, razgriz, software livre, Sotware Livre Rio de Janeiro with tags , , , , , , , , , on dezembro 5, 2008 by phenonart

Caros,

Hoje nós vamos tratar de um assunto simples mas que ainda da nó na cabeça de grande parte dos alunos regulares e anônimos que vem buscar informações aqui.

Vamos analisar o processo de transformação de uma fotográfia em pintura a óleo.

Comecemos escolhendo uma imagem para servir de exemplo para o assunto do dia, para isto eu escolhi a imagem abaixo:

tomatoes_on_the_vine_by_cyborgsuzystock

Antes de mais nada DUPLIQUE a camada base da imagem,  depois selecione a nova camada resultante deste processo pois começaremos trabalhando sobre ela.

Direto a raiz:

Comecemos atacando a imagem diretamente em sua essência, para tal utilizaremos o filtro artístico denominado “Pintura a Óleo” cujo caminho pode ser visto abaixo:

aeonseolis1

Com a sua interface completamente carregada podemos falar um pouco sobre ela:

O tamanho da máscara determina o quanto da imagem será afetado pela ação do filtro de maneira direta.

O dialogo “Usar mapa de tamanho de máscara” faz com que os traços sigam as linhas originais da imagem. Quanto mais alto for o seu expoente mais abrangente se torna esta vertente.

O dialogo denominado Usar mapa de expoente faz com que os traços sigam uma linha mais coesa batendo de pronto com a imagem original.

O dialogo do uso do algorítimo de intensidade faz com que os níveis de cor se mantenham fieis aos da imagem original com suas devidas proporções e diferenças dispersivas.

aeonseolis2

Eis o resultado da ação do filtro:

aeonseolis3

Agora aplique o efeito de camada denominado Somente escurecer sobre a camada onde aplicamos o filtro:

aeonseolis4antesdoagusse

Agora combine as camadas visíveis. Feito isso vamos adicionar um pouco de aspereza a imagem reforçando seus traços, para tal utilizaremos ofiltro denominado “Aguçar” cujo caminho pode ser visto abaixo:

aeonseolis4

Como podemos ver sua utilização é muito simples bastando determinar o grau de valoração da acuidade desejada. Para este exemplo do dia uma valoração acima de 50 é requerida. Para traços mais bem definidos repita a operação se necessário;

aeonseolis5

Agora duplique a camada base e sobre a nova resultante aplique o efeito de camada denominado “Multiplicar” :

aeonseolis6

Para obtermos uma estrutura luminosa mais presente, duplique a camada mais nova e sobre a camada resultante desta ação aplique o efeito de camada denominado “Luz Dura”:

aeonseolis7

Pronto! =]

hazardsadus

Simples assim =]

Vejo vocês no nosso próximo assunto!

O LISTÃO

Posted in computação gráfica, Computação Gráfica Livre, gimp, Gimp Documentação, Linux, razgriz, software livre with tags , , , , , , , , , , , on dezembro 5, 2008 by phenonart

Caros,

hoje recebi um pedido um tanto inusitado que foi a repostagem da lista de recursos que disponibilizei a algum tempo atrás, como acredito que isso possa ajudar outras pessoas ai está:

Stocks são imagens com direitos de uso livre* (Royalty free) pra usar em trabalhos e coisas do gênero sem dor de cabeça* (sim, em alguns sites você deve pagar pela licença da imagem ou assinatura), a não ser pela resolução de algumas imagens e em alguns casos qualidade da imagem)

Stocks

Fontes

Pincéis:

http://www.deviantart.com ( Digite “Gimp Brushes” ou “Photoshop Brushes”*(sim o Gimp aceita os pinceis feitos para o programa citado.).Aproveite também e crie uma conta no site, dai você pode usar o espaço para colocar seu portfólio e ou ser avaliado pelos outros artistas afim de melhorar a sua performance.).

E hoje nós ficamos por aqui.

Vejo vocês no nosso próximo assunto!


Gardenialis-Contrastilius

Posted in computação gráfica, gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, Linux, software livre, Tutoriais, tutorial with tags , , , , , , , , on dezembro 4, 2008 by phenonart

Caros,

O assunto do dia requer atenção apesar de sua complexidade não ser das maiores, hoje vamos trabalhas com auto contraste em volumes estruturais de cor.

Vamos começar com um pequeno exercício simples baseado no cruzamento de composições com pincéis, para tal abra uma nova imagem com tamanho sugerido entre 800×800 ou superior com fundo branco. Uma vez criada a imagem crie sobre a mesma uma nova camada transparente e execute uma composição com pincéis de conceito que lhe agrade utilizando somente a cor preta:

primenaturals1

Agora vamos aproveitar e adicionar um pouco de sombra e movimento replicando a imagem com antênuantes, para isto basta utilizarmos a ferramenta denominada “Tornar Encaixável”. No quesito usabilidade ela é uma das dominantes pois não requer ajustes bastando clicar sobre a mesma para que ela execute a tarefa proposta:

primenaturals2

Este é o resultado do trabalho da ferramenta sobre a nossa composição:

primenaturals3

Terminada a composição vamos adicionar um padrão degradê azulado com pausas a fim de criarmos auto-contraste :

Para este procedimento basta ativarmos a ferramenta de degradê tão já por nós conhecida e criar um degradê azulado com pausas ou mesmo selecionar algum que atenda a estes requisitos na lista de seleção e depois aplica-lo em forma espiralada com padrão de repetição a gosto:

primenaturals4

Agora aplique sobre a camada portadora do degradê o efeito de camada denominado “Diferença”:

primenaturals5

Feito isso é hora do nosso primeiro BIZU: Crie uma nova imagem ou camada transparente sobre o nosso trabalho e crie um padrão fratiliano de linhas paralelas como um código de barras, para essa tarefa utilizaremos o nosso já velho conhecido filtro “Explorador de Fractais” :

primenaturals6

Abaixo temos um ajuste parâmetral que atende as especificações ditadas acima, é importantíssimo atentar ao fato de que o padrão de cores do fractal deve ser o mesmo utilizado na aplicação do degradê:

primenaturals7

Eis o resultado da ação do filtro:

primenaturals8

Agora cole o resultado do fractal em forma de nova camada e mova-a para uma posição abaixo da camada portadora do degradê, feito isso aplique ainda sobre ela o efeito de camada denominado subtrair:

primenaturals9

Agora crie uma nova camada transparente e escolha um novo degradê com quebras diversas mas com tonalidade de livre escolha, feito isso, aplique-o com um raio pequeno para que haja replicação:

primenaturals10

Eis o que temos:

primenaturals11

Agora torne invisível a camada onde se aplicou o novo degradê e combine as demais visíveis, feito isso selecione a camada resultante da unificação e vamos uniformizar a sua estrutura coloral através do filtro denominado “Mapeamento Alien”.

primenaturals12

OUTRO BIZU: sempre que você utiliza um filtro e precisa utiliza-lo outra vez utilize o atalho direto no menu de filtrosao invés de refazer o caminho até o mesmo

primenaturals13waytofilter

Uma vez com o filtro carregado crie um padrão coloral uniforme a seu gosto:

primenaturals13

Eis o resultado do padrão criado para o exemplo. Depois aplique o mesmo filtro sem alterar nenhum parâmetro sobre a camada onde criamos o nosso degradê mais recénte, sem esquecer de torna-la visível primeiro é claro.

primenaturals14

Após repetir a ação do filtro na camada onde está o degradê mais recente aplique sobre esta o efeito de camada denominado “Luz Dura”:

primenaturals15

Agora volte as suas atenções para a camada abaixo do degradê, duplique-a e sobre a nova camada resultante desta ação, aplique espelhamento horizontal e em seguida o efeito de camada denominado “Diferença”:

primenaturals16

Agora crie uma nova camada transparente e sobre ela aplique uma grade uniforme, as imagens abaixo ilustram esse processo:

primenaturals17

Acredito que pela sua simplicidade a interface deste recurso se auto explica:

primenaturals18

Agora aplique o efeito de camada denominado “Sobrepor” para que a grade possa se auto incorporar ao trabalho:

primenaturals19

Eis o que temos:

primenaturals20

Poderiamos sim parar por aqui, mas vamos elevar o nível das coisas um pouquinho =]. Para tanto vamos criar um padrão de curvas fazendo uso do filtro renderizador denominado “Seno”. Como a natureza deste documento não é falar abertamente sobre apenas um recurso vou falar mais detalhadamente sobre ele em outra oportunidade.

Antes de ativar o filtro cujo caminho pode ser visto abaixo crie uma nova camada transparente:

primenaturals21

Sua interface é relativamente simples e auto-explicativa mas vamos falar sobre os seus recursos básicos de configuração e ajuste:

Configurações do Desenho:

Este conjunto de ajustes determina o formato final do produto da ação do filtro

Escala X: Altera o formado horizontal do espectro

Escala Y: Altera o formado vertical do espectro

Complexidade: determina o grau de elaboração do espectro

Configurações de Cálculo:

Este conjunto de ajustes determina qual será a base do cálculo do espectro a ser gerado.

Semente aleatória: Neste campo é possível determinar aleatóriamente qual será a base da fórmula do cálculo.

Nova Semente: Ao clicar sobre este ítem uma nova semente é gerada automáticamente.

Randomizar: Uma vez marcado gerará um espectro aleatório totalmente diferente do anterior.

Forçar para ser Ladrilhável?: Uma vez ativado forçará o espectro a se tornar encaixável

Ideal: Se ativado fará com que o espectro se torne o mais reto quanto possível sem deformações

Deformado: Se ativado fará com que o espectro se torne o mais curvo e sinuoso quanto possível.

BIZU: Na aba cores ordene que o filtro utilize branco e preto como cores de frente e fundo para que você possa obter resultado semelhante ao espectro gerado para o exemplo do dia.

primenaturals22

Agora aplique sobre a camada do espectro o efeito de camada denominado “Diferença”:

primenaturals23

Agora para finalizar bonito veja o que acontece se utilizarmos novamente o nosso já conhecido Mapeamento Alien sobre o nosso trabalho com as camadas visíveis combinadas:

primenaturalslefinitz

Para fechar o assunto vamos a dus questões de prova para os meus queridos alunos :

01 : Crie um trabalho de conceito livre utilizando o mesmo padrão da imagem abaixo:

challengerssenoidecus

02: Quantos espectros senoides foram gerados para se obter o padrão abaixo?

A) 01

B) 02

C) 04

D) Nenhum

Justifique sua resposta.

challengerhazardous

É isso ai, vejo vocês no nosso próximo assunto! =]

Aos amigos da FAB.

Posted in Gimp Documentação with tags , , , , , , on dezembro 2, 2008 by phenonart

Caros,

antes de entrarmos em nosso próximo assunto eu gostaria de tecer alguns comentários sobre o primeiro forum de Software Livre do COMAER. Não pude assistir ao evento de todo pois ministrei um mini curso durante o segundo dia por inteiro mas acredito que este pequeno relato possa preencher a curiosidade dos demais. Aproveito a oportunidade também para agradecer mais uma vez a todo o efetivo do CCA-BR pelo carinho e apreço com os quais fui recebido desde a primeira vez que estive em suas dependências no no dia 9 de setembro de 2008. Confesso a vocês meus amigos que eu não esperava uma recepção tão boa dos militares mas isso só me motivou ainda mais lá dentro criando um ambiente super bacana entre professor, alunos e os membros do efetivo que não realizaram a atividade mas que contribuiram muito para o seu perfeito desenvolvimento. Agora sem mais demoras vamos ao relato do que eu pude assistir com as minhas impressões:

Gostaria de começar dizendo o quão impressionado com o empenho garra e competência demonstrados por todo o efetivo do CCA-BR na realização deste evento onde a atenção e o cuidado para com os detalhes foram levados a níveis bem acima das expectativas dos convidados e palestrantes, vale ressaltar que em meus anos de experiência em fomentação da computação gráfica livre raríssimas foram as vezes as quais vi disciplina e vontade caminhando harmoniosamente lado a lado sempre buscando fazer o melhor não para si mas sim para todos os presentes abrangendo assim o verdadeiro espirito do processo colaborativo que pulsou forte em todas as palestras e mini cursos do evento. Agora gostaria de pedir permissão para comentar alguns momentos que presenciei neste evento dos quais merecem destaque:

A cerimônia de abertura foi uma orquestra de perfeita sincronia entre os participantes da mesa e o espirito do evento culminando no plantio da semente da colaboração mutua e troca de conhecimentos um dos principais objetivos do evento.

A palestra sobre a migração do CINDACTA IV foi uma das melhores, não técnica mas com mensagem extremamente clara ela reafirmou o compromisso que assumimos com o faça além de mandar fazer. Uma pena não ter conseguido assistir a mesma por inteiro

A palestra do presidente do Serpro e a do sr Corinto Meffe foram excepcionais também. Conheço o sr Corinto desde 2007 e espero sinceramente que este mantenha o bom trabalho.

Julio Neves como sempre animando a noite pré e pós evento vou sentir saudades dele nas férias mas espero poder finalmente aprender um pouco de shell direito com ele quando puder.
Ter tido o prazer de conhecer o Major Lamelas do Exército e na sala dos palestrantes ter tido a oportunidade de mostrar a ele o quanto é possível fazer com a computação gráfica livre em poucos minutos. Isso reforça ainda mais o fato de que a computação gráfica livre está pronta para qualquer desafio bastando que a mesma seja respeitada e fomentada adequadamente.

Ressaltar o quão orgulhoso eu fiquei da comunicação visual elaborada para o evento sem mencionar os kits brinde sem igual, nunca tinha visto algo parecido em eventos de software livre, isso me fez ficar realmente muito feliz ainda mais em saber que a atividade que realizamos no mesmo tenha dado frutos tão prósperos.

Gostaria muito de ter assistido a palestra do Major Bernardo porém esta batia com o horário da atividade em que eu estava ministrando, mas fiquei feliz ela citação da atividade que foi realizada no CCA-BR a cerca de 1 mês e meio atrás.

Para finalizar eu gostaria de agradecer de coração a cada membro do CCA-BR pelo apreço, consideração para comigo desde o primeiro dia em que estive na unidade lecionando durante o curso regular realizado e durante o mini curso no evento, sem vocês nada disso teria sido possível. Aos meus ex alunos do curso ministrado no CCA-BR ficam os meus sinceros agradecimentos pela paciência dispensada a este civil relativamente indisciplinado e de fala arrogante mas acreditem isso tem um propósito que é mostrar que o sucesso e a vitória só vem com muita disciplina, determinação e competência. e Estes requisitos os senhores tem de sobra.
Espero reve-los algum dia em breve.  Nunca me esquecerei dos ótimos momentos que passamos juntos.

Sem mais Cerrilhados*(eles vão entender e quem sabe um deles se habilita a explicar depois hehe)

RazGriz.

Onegrus Aguarius

Posted in computação gráfica, Computação Gráfica Livre, gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, Linux, software livre, Tutoriais, tutorial with tags , , , , on dezembro 1, 2008 by phenonart

Caros,

Acredito que chegou o momento para levarmos o conceito de minimalismo próximo ao zero absoluto luminoso. Importante isto é pois é preciso exercitar a habilidade de se transmitir conceitos mesmo com uma estrutura luminosa pobre em somas de cor.

Aos que chegaram “agora” por favor leiam este documento antes de prosseguir:

https://razgrizbox.wordpress.com/2008/05/26/amazonius-criativus/

A arte do minimalismo Auto Catalítico:

Comecemos o exercício de hoje criando uma nova imagem de fundo preto no Gimp com tamanho sugerido entre 800×600 e 1600×1200 pixel s.

Criada a imagem, vamos abrir a nossa principal ferramenta de trabalho do dia, o nosso já conhecido filtro renderizador denominado “Chamas” cujo caminho pode ser visto abaixo:litiminus0

Quando a interface principal do filtro tiver terminado de carregar clique diretamente em “Editar”:

litiminus1

Após o carregamento do menu de seleção espectral, clique sobre o recurso denominado “Variação” e dentre a lista de padrões de geração escolha um que favoreça a criação de um espectro limpo e de linhas alongadas. Uma boa sugestão é o padrão denominado “EX”:

litiminus2

Quando estiver satisfeito com o espectro escolhido clique em “OK” e aguarde o processamento:

litiminus3

Criado o espectro duplique a camada portadora do mesmo:

litiminus4

Feito isso, aplique agora sobre esta nova camada o efeito de camada denominado “Super-Exposição”:

litiminus5

Agora utilizando a ferramenta de espelhamento, execute espelhamento vertical ou horizontal sobre esta camada:

litiminus6

Feito isso combine as camadas visíveis e duplique a resultante, depois redimensione esta nova camada até que esta fique com 50% do seu tamanho original, aplicando em seguida ainda sobre a mesma o efeito de camada denominado “Somente Clarear”:

litiminus7

Agora repita o procedimento que acabamos de executar quantas vezes você desejar. Para obter um traço mais forte duplique a camada que foi redimensionada e aplique sobre a nova camada resultante o efeito de camada denominado adição:

litiminus8

Feito isso, combine todas as camadas visíveis do trabalho e duplique a resultante. Sobre esta aplique o efeito de camada denominado “Somente Clarear” e em seguida mova-a até que esta forme um elo para com o primeiro objeto, execute tal procedimento quantas vezes desejar:

litiminus9

Executado o procedimento, combine todas as camadas visíveis do trabalho e duplique a resultante espelhando-a em seguida aplique sobre esta nova camada o efeito de camada “Somente Clarear” e espelhe-a a fim de obtermos um padrão simétrico:

litiminus10-before

Agora combine novamente as camadas visíveis do trabalho. Feito isso, vamos transformar esta nova camada em um padrão fractiliano, para tal utilizaremos o filtro denominado “Traçar com Fractal”:

litiminus10

Após o carregamento da interface do filtro, utilize os parâmetros do mesmo para criar um padrão em arcos na imagem :

litiminus11

Agora duplique a camada e sobre esta nova aplique o efeito de camada denominado “Somente Clarear”

litiminus12

Depois execute o espelhamento a fim de se criar simetria:

litiminus13

Explosão Simétrica

Agora que já nos aquecemos vamos  sair do minimalismo catalítico e partir para explosão simétrica catalítica distorciva que é um procedimento relativamente mais complicado mas que utiliza a mesma base do procedimento anterior.

Comecemos criando uma nova imagem com as mesmas proporções da anterior e indo direto até o filtro renderizador denominado ‘Chama” afim de criarmos um novo espectro luminoso, porém desta vez criaremos um espectro de grande volume com grandes alternâncias abruptas de luz, o recurso ideal para obtermos tal espécime se chama “Fan”:

litiminus15

Ativado o sistema de variação escolha o espectro que mais se adéqua ao seu gosto:

litiminus14

Satisfeito, mande o filtro trabalhar:

litiminus16

Agora duplique a camada base e sobre a nova camada aplique o efeito de camada denominado “Somente Clarear”, em seguida execute espelhamento sobre a mesma:

litiminus17

litiminus18

Agora vamos aplicar uma boa dose de movimento espectral ao nosso trabalho da seguinte maneira:

Combine as camadas visíveis do mesmo e duplique a resultante. Feito isso vamos rotacionar a nossa nova camada em 90 graus:

litiminus19

Agora aplique o nosso já conhecido filtro distorcivo denominado “Vento” sobre esta camada com o parâmetro denominado “Limite” com valoração zero e o parâmetro força com valoração a gosto.:

litiminus20

Agora torne invisível a camada portadora do nosso trabalho intacto e duplique a camada onde aplicamos o filtro distorcivo aplicando sobre a mesma o efeito de camada denominado “Adição”, não se esqueça de duplicar tal camada com o efeito proposto até que o resultado se torne mais realçado e visível:

litiminus22

Agora combine todas as camadas visíveis do trabalho e torne a camada que nada sofreu visível outra vez, feito isso rotacione a resultante do processo anterior no sentido anti-horário afim de que a mesma retorne a sua posição original:

litiminus23

Agora sobre a mesma aplique o efeito de camada denominado “Somente Clarear”:

litiminus25

Agora vamos uniformizar a cor e a estrutura luminosa do trabalho , para isto utilize o que aprendemos em controle de freqüência e fase de valorações dentro do filtro denominado “Mapeamento Alien”

litiminus26

Eis o que temos:

litiminus27

Não parando por aqui, duplique a camada base e sobre a nova camada, aplique o efeito de camada denominado “Somente Clarear”, depois execute espelhamento vertical ou horizontal sobre a mesma:

litiminus28

Para elevar o nível ao catalítico diamante branco vamos distorcer um pouco mais as coisas, combine novamente as camadas visíveis e sobre a resultante aplique o filtro distorcivo denominado “Redemoinhos e Marteladas” :

Carregada a interface do mesmo, execute uma distorção leve sem afundar de mais o centro da imagem:

litiminus29

Satisfeito deixe o filtro executar a sua tarefa:

litiminus30

Agora duplique a camada base e espelhe a resultante :

litiminus31

Agora aplique sobre a mesma o efeito de camada denominado “Somente Escurecer” =]:

litiminus32

Eis o que temos =]

prefizinitfinit

Se o efeito de camada aplicado fosse o denominado “Somente Clarear” teríamos:

1zinitfinit

E para encerrarmos o assunto do dia pergunto aos meus queridos ex aprendizes do curso ministrado na “EX-Press”, que filtro foi utilizado para alterar a estrutura luminosa do trabalho?

2zinitfinit

É isso ai, vejo vocês no nosso próximo assunto! =]

%d blogueiros gostam disto: