Arquivo de fevereiro, 2008

Metallicias

Posted in computação gráfica, gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, Linux, sl rj, slrj, software livre, Sotware Livre Rio de Janeiro, Tutoriais, tutorial on fevereiro 29, 2008 by phenonart

Isso mesmo, hoje nós vamos literalmente brincar com metal, se ele já é um material altamente maleável la fora, imaginem dentro do nosso grande mundo digital o que podemos fazer com ele, vamos lá?

Começe criando uma imagem com tamanho entre 800×800 e 1200×1200 pixels, em seguida nós vamos usar um filtro renderizador chamado “Plasma”, tal filtro tem metodo de intervenção semelhante ao utilizado pelo filtro de mesma categoria chamado “Nuvens de Diferença” sendo que este ultimo nós já vimos em ação aqui mesmo neste espaço em um assunto anterior. Para quem não sabe como chegar e ou não lembra do caminho até o filtro que iremos utilizar nesse momento, basta seguir a imagem abaixo:

plasm

Uma vez aberto o filtro, somos apresentados a seguinte interface de trabalho:

23s

derq

grane

Uma vez satisfeito com as alterações, clique em “ok” e aguarde o processamento:

prec

Muito bem, agora nós vamos criar os “fios” através da ação do filtro distorcivo chamado “Vento”. Para quem não sabe o caminho até o filtro e ou esqueceu, basta seguir a imagem abaixo:

tred

Uma vez aberto o filtro, somos apresentados a seguinte interface de trabalho:

resistencia

ferc

Satisfeito, aguarde o processamento das ações do filtro:

eerrf

Agora vamos dar mais brilho aos nossos fios, para executar esta tarefa existem várias maneiras, dentre as quais podemos destacar duas bem simples e práticas, vamos a primeira:

Abra o filtro de mapeamento de cor (Mapeamento Alien) e em seguida altere o seu modo de cor para HSL, depois sete os ajustes de freqüencia de luminosidade para um valor alto (entre 0.70 e 1.00) e em seguida altere o ajuste da fase da luminosidade para um valor relativamente baixo*(entre 0.65 e 0.95) . Para quem não se lembra e ou não sabe como chegar ao filtro e ou executar os ajustes solicitados basta seguir as imagens abaixo:

hre

fef

Uma vez satisfeito, clique em “ok” e aguarde o processamento.

Quando o filtro terminar, experimente duplicar a camada resultante inverte-la com a ferramenta de espelhamento e aplicar um efeito de camada subtrativo *(um bom exemplo é o efeito “Somente Escurecer”) você vai perceberr que os fios ficam ainda mais expostos =]

wewe

Agora vamos brincar um pouco mais, combine as camadas visíveis da imagem e experimente seguir os passos abaixo sem que eu me pronuncie: =]:

bdf

mapeds

erds

dddd

É isso ai! =] vejo vocês no nosso próximo assunto!

The Elderly god Man Fucking the Elderly Slave man.

Posted in computação gráfica, gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, inkscape, Linux, sl rj, slrj, software livre, Sotware Livre Rio de Janeiro, Tutoriais, tutorial on fevereiro 22, 2008 by phenonart

As vezes é bom homenagear as pessoas que são importantes pra você, mesmo que elas não saibam disso apesar de te conhecerem um pouco. Então, Jonh “Maddog” Hall , essa página é pra você.

O titulo já sugere o que faremos também, nós vamos aprender a criar personagens mais complexos como pessoas abstratas por exemplo =], estão prontos?

Comecemos então abrindo o Inkscape e… PARA PARA PARA Parouuuuuuuuuuuu: Isso mesmo não apenas de edição de imagens vive um diretor de arte =], e este software também receberá mais atenção com o tempo por aqui =], por isso mesmo iremos nos aprofundar mais em sua extrutura básica ainda nesta pagina de documentação=].

Quando abrimos o inkscape somos apresentados de cara a seguinte interface que iremos analizar a seguir:

inksu

basz

Agora que já vimos o essencial a respeito das ferramentas primárias do inkscape, podemos finalmente começar a cria, para tanto, imagine a forma que seu personágem vai assumir em conceito, quem ele será, o que ele fará, como ele é, para que assim você possa iniciar a sua construção fisica. Uma vez concluido esse processo, imagine a forma que esse personágem irá assumir, e “transfira” o que você imaginou para o inkscape utilizando as ferramentas primárias listadas acima, preocupando-se apenas com o shape básico, lembre-se que o trabalho com vetores exige um pouco de paciência, então tenha calma e não se apresse por agora:

091

Em seguida, você pode desde já adicionar uma cor ao objeto bastando clicar em uma das vastas opções presentes na paleta de cores que você vê na parte baixa da interface principal do Inkscape, é óbvio que existem formas mais apurtadas também, porém para este momento ela supre as nossas necessidades, prosseguindo, agora é hora de moldarmos o nosso personagem:

934

Agora, vamos criar alguns objetos para compor a identidade do personagem acess, no caso esse ai é o “FUCKETEX: the WINDOWS FUCKER”, vocês vão entender melhor depois =] que o exemplo ficar pronto=].

IPC: CRIE O SEU personagem, logo não é pra COPIAR mas sim como sempre CRIAR, só assim você vai aprender e não esquecer o que foi visto:

9123

Muito bem, agora vamos encaixa-lo no lugar e criar os restantes seguindo o mesmo processo dos anteriores, porém acrescentando alguns aprimoramentos:

9256

3456 3671

okb

E aqui nós temos o nosso “amigo” concluido no inkscape pronto para passar a batuta para o Gimp. Com ele nós vimos o MÍNIMO DO MÍNIMO a respeito do inkscape, logo nós vamos mergulhar neste software mais a fundo.

killbilldell

Muito bem, imaginando que você já salvou e exportou a figura, abra-a no Gimp, lá você pode optar por colocar um cenário em bitmap ou ainda acrescentar novos objetos ao seu personagem utilizando pincéis ou fontes =].

semger

E é assim que fica o nosso exemplo por hoje=]. Mas antes de encerrarmos, vou explicar o personagem: ele é o que queremos enfiar no CU de certas empresas que supostamente vendem softwares “proprietários” que não funcionam direito, uma pena eu não poder colocar o simbolo das JANELINHAS aqui por que se não eles poderiam querer me processar mas quem sabe um dia eu não os processo primeiro? bem, deixemos esse assunto pra depois =].

Vejo vocês no nosso próximo assunto!

Raro momento para comemorar.

Posted in computação gráfica, Linux, sl rj, slrj, software livre, Sotware Livre Rio de Janeiro on fevereiro 16, 2008 by phenonart

Hoje, recebi uma cópia de um gravado por uma banda européia, mas o que importa é que a arte na capa era minha… eu fui pago pelo serviço mas não esperava receber uma cópia e muito menos mensagems de pessoas que eu nem conhecia elogiarem tanto o meu trabalho, então… hoje eu posso dizer ? COMEMORA RAZGRIZ, E MUITO. Mas só até o dia seguinte onde novos desafios te aguardam, sejam no ambito de levar a frente a computação gráfica livre dentro do SL-RJ ou na carreira.

Desculpem pelo pequeno post “egoista” mas meus queridos aprendizes…certos momentos PRECISAM ser comemorados e este é um deles.

abraço a todos.

referência: http://www.infernaltenebra.com

Lighten Cyphers

Posted in gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, Sem-categoria, Tutoriais on fevereiro 14, 2008 by phenonart

Bem, esse é bem rapido mas bem eficaz, essa tecnica se resume a criar flahes de neon programáveis, ou seja, você é quem determinará a sua intensidade e orientação, vamos lá?

Para começar, crie uma nova imagem pequena com tamanho sugerido entre 600×600 pixels e 1000×1000 pixels com fundo preto.

Antes de mais nada vamos ao passo mais fundamental de todos: CRIE uma nova camada transparênte sobre a imagem que você acabou de criar, isso é importante para que você possa movimentar o seu trabalho livremente sem correções de fundo.

Agora selecione na interface principal do Gimp a ferramenta de desenho vetorial e com ela crie uma figura(s) não fechada(s) de qualquer formato.

I.P.C: É importante não fechar a figura por que nós queremos apenas linhas de neon maleáveis, porém é perfeitamente possível executar o procedimento com praticamente qualquer imagem, inclusive pincéis prontos.

eer

Agora nós vamos CONTORNAR o desenho com uma linha visível para servir de guia para o nosso neon, para tanto basta que primeiro uma cor seja escolhida na paleta de cores*(de preferência a algum tom mais vivo e ou “frio”) e a após isso clicar na opção “Contornar Vetor” presente na aba ou janela correspondente a interface de”Opções de Ferramentas” do Gimp:

derf

fifu

jason

Agora vamos duplicar a camada que leva o nosso desenho já devidamente formado e contornado e sobre a mesma nós vamos aplicar um certo grau de desfocagem, o responsável pelo trabalho sujo será o filtro chamado “Desfocagem Gaussiana”, para quem não se lembra ou não sabe o caminho até o filtro basta seguir a imagem abaixo:

chu

ferrc

Muito bem, agora aplique sobre a camada que sofreu a ação do filtro o efeito de camada “ADIÇÃO“:

TRYU

Agora, duplique essa camada até que a intensidade do brilho te satisfaça:

frt

Agora una todas as camadas do seu trabalho, duplique a resultante e espelhe-a para onde você quiser, aplicando em seguida o efeito de camada “Somente Escurecer”:

ret

Prontinho =], repita algumas vezes o procedimento até que você consiga fazer a forma que desejar sem alietoriedades =]

Vejo vocês no nosso próximo assunto!

Stone Free

Posted in gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, Tutoriais, tutorial on fevereiro 13, 2008 by phenonart

Bom, hoje nós vamos aprender a criar paredes angulares, ou seja, de uma maneira ou de outra alguém vai pensar que elas realmente existem dentro do trabalho=],

Para começar, vamos criar uma nova imagem com tamanho sugerido entre 600×800 pixels e 800×1000 pixels, criando uma composição com pincéis e ou filtros de sua preferência sobre ela.*(Você também pode utilizar uma imagem ja pronta se desejar).

A composição criada para este exemplo foi feita com sobreposição de camadas com o efeito “Luz Dura” somando a isto duplicação progressiva com encaixes simétricos.

mandy

Muito bem, feito isso vamos agora voltar as nossas atenções para a interface principal do Gimp pois as suas ferramentas primárias serão as grandes responsáveis pelo “show do dia”, una todas as camadas da sua composição e duplique a resultante, depois clique na ferramenta de pespectiva, presente na interface principal do gimp:

bfd

porcsa
vdr

vfr4

Feito isso, para quem quiser ir além, basta aplicar um leve relevo com o filtro “Mapeamento de relevo=]

12panga

OU ainda sim, experimente unir todas as camadas do seu trabalho, duplicar a resultante e espelha-la com algum efeito de camada subtrativo:

sussua

Como podemos perceber diariamente as possibilidades são infinitas! Por isso mesmo vejo vocês no nosso próximo assunto!

Quazar water sPhere

Posted in gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, Tutoriais, tutorial on fevereiro 11, 2008 by phenonart

Resumindo a complicada chancelaria acima : Nóes vamos aprender a fazer uma esfera com pespectiva interna e externa de gomos, vamos lá?

Para começar, vamos criar uma imagem com tamanho entre 600×600 e 1000×1000 pixels* (o tamanho como sempre será é apenas uma sugestão) e sobre ela imediatamente criaremos uma camada transparente.

Agora, nós vamos abrir o nosso filtro mágico que fará a maior parte do trabalho sujo, ele se chama “Designer de Esferas” e fica no submenu de filtros destinados a renderizações, para quem não sabe o caminho ou não se lembra, basta acompanhar a imagem abaixo:

zasz

Como podemos observar abaixo a sua interface é muito simples, mas mesmo assim vamos falar um pouco sobre ela :

tox

Como podemos notar, existem duas “colunas” prioritárias que alocam todos os recursos do filtro, a primeira se chama “Propriedades” e a segunda se chama “Transformações”, vamos a elas:

“Propriedades”:

Nesta coluna você encontra todos os recursos relacionados a formação da esfera (textura, cores, aparência da textura, os campos são praticamente os mesmos encontrados nos filtros “Plasma” e “Nuvens de Diferença”, sendo que este ultimo nós vimos aqui mesmo no assunto anterior=]) aproveite e brinque um pouco com os items até que você se adapte aos mesmos.

“Transformações”

Nesta coluna você encontra todos os recursos relacionados ao pocisionamento da esfera bem como também o pocisionamento da textura pela superficie da esfera, o melhor metodo para se adaptar a ferramenta é usando-a, mas não se preocupe ela é bastante similar ao filtro “Mapear objeto” , já amplamente estudado por nós em outros documentos.

Uma vez satisfeito Dê o ok e aguar de o processamento:

vfg

Muito bem, agora vamos dar realmente pespectiva a nossa esfera, para tanto nós vamos utilizar um filtro que já é velho conhecido nosso, ele se chama “Mapear Objeto”. Para quem não sabe ou não se lembra do caminho até o mesmo, basta seguir a imagem abaixo:

defg

Vamos agora fazer uma pequena revisão a respeito da intrerface do filtro para auxiliar quem começou a ler a documentação pelo Blog:

Este filtro como podemos perceber tem os seus recursos divididos através do sistema de abas, o que facilita a nossa vida porque assim podemos controlar cada recurso de modo organizado sem distrações:

vfga

Nesta primeira aba do filtro se concentram os recursos referentes a forma geometrica basica de trabalho da figura*(Esfera, plano, caixa e etc) além de também podermos optar por ordenar que o filtro CRIE uma nova imagem ao invéz de trabalhar sobre a original, sem esquecer das opções de fundo e pré visualização, aqui dou uma dica ainda, prefira SEMPRE que o filtro crie uma nova imagem e com fundo TRANSPARÊNTE para que assim você tenha maior liberdade no trato da mesma depois que o filtro concluir o seu trabalho. Passemos a próxima aba:

gjhy

Nesta segunda aba as grandes estrelas são os recursos de luminozidade da imagem, sendo que o seu ajuste não demanda muito tempo não sendo necessário na grande maioria dos casos, a menos que se tenha algo especial ou sem sombras em mente. Passemos a próxima aba:

bre

Muito bem, nesta aba nós temos todos os ajustes referentes ao material que será “usado” pelo filtro para construir a forma geométrica básica desejada, além de determinar o nivel de reflexoque o objeto terá, esse ajuste é muito importante pois quanto mais reflexo, mais luz e menos sombra e vice e versa. Passemos a próxima aba:

fsd

Esta aba concentra os recursos mais importantes deste filtro, ou seja, estes são os responsáveis pelo tamanho que o objeto terá além de determinar a sua posição dentro da imagem a ser criada, sem esquecer do seu angulo de visão, faça alguns testes para que você possa se adaptar melhor e descobrir o melhor metodo para se trabalhar com estes recursos.

Uma vez satisfeito de a ordem para que o filtro faça o seu trabalho:

cdfr

Terminamos? Bem, sim e ao mesmo tempo não hehe como as possibilidades não são finitas não existe fim! Então vamos esticar mais um pouco misturando com o que aprendemos em um assunto anterior , basta aplicar em pretoo desenho que se deseja, duplicar a sua camada e cobrir essa nova camada com a imagem original, utilizando em seguida sobre ela o efeito de camada “Diferença”, agora basta move-la um pouco para que o relevo se forme=]

def

É isso =] , vejo vocês no nosso próximo assunto!

AURORA BOREAL!!!

Posted in gimp, Gimp Documentação, Gimp tutoriais, gimp tutorial, Tutoriais, tutorial on fevereiro 6, 2008 by phenonart

O titulo do assunto do dia diz exatamente o efeito que iremos aprender a criar hoje.

Para começar, crie uma imagem com tamanho sugerido de 800×600 pixels*(se o seu micro é relativamente mais poderoso (placa video 64+ 1gb ram, isto porque os procedimentos que serão adotados aqui para um filtro em particular podem levar muito tempo e exigir muitos recursos do micro de maneira proporcional ao tamanho do trabalho.) com o fundo preto ou com degradê de tons escuros*(claro você pode querer o “céu” da aurora do jeito que você quiser, mas esse fenômeno natural geralmente ocorre a noite ou em ambientes onde o céu está escuro seja por uma tempestade ou coisa do genero , recado dado podemos prosseguir), sobre o fundo que você criou, crie uma nova camada transparênte e selecione a “Ferramenta de Seleção Livre”, presente na interface principal do Gimp representada pelo seguinte icone: sde

Com essa ferramenta, desenhe sobre a camada transparênte que criamos uma figura desforme, semelhante a que temos na imagem abaixo:

docu111

Agora, selecione a ferramenta “Balde de Tinta” também presente na interface principal do Gimp e com ela pinte a area selecionada de branco:
Agora, mova a area que você pintou para algum lugar da figura que você queira que seja o início da aurora, eu particurlamente prefiro uma area mais central para dar realismo ao efeito, mas a decisão é exclusivamente SUA, agora nós vamos utilizar sobre essa mesma camada onde está a area branca algo que dê a essa area algum toque “Turbulento”, para tal procedimento podemos utilizar deste apenas pincéis (os que são estilo rachurados ou grunges são perfeitos) ou ainda um certo filtro renderizador chamado “Nuvens de Diferença” o que torna o trabalho ainda mais simples de ser feito, para quem não sabe o caminho ou esqueceu como chegar neste filtro basta acompanhar a imagem abaixo:

w46

Como podemos verificar, a sua interface é bem simples e intuitiva, basta efetuar um ajuste relativamente turbulento e autorizar o filtro a fazer o seu trabalho:

nuia

Agora nós iremos utilizar um filtro desfocador chamado “Borrão de Movimento” para efetivamente criar o efeito proposto, a sua interface é bem simples e descomplicada o que facilitará e muito a execução do nosso exemplo, mas para quem não se lembra do caminho até o filtro ou não sabe mesmo basta seguir a imagem abaixo:

deg.jpg

e456

Agora aguarde o processamento, dependendo da configuração do seu micro e do tamanho da imagem esse procedimento pode demorar algum tempo.

Depois, você ainda pode duplicar a camada para amplificar o raio de ação do efeito até mesmo utilizando simetria como foi feito com o nosso exemplo:

cdsza

Uma vez concluido, vamos agora dar cor a nossa “aurora” da seguinte maneira: Una todas as camadas do seu trabalho e aplique sobre a resultante o filtro de colorização chamado “Colorizar”, para quem não se lembra ou não sabe o caminho até o filtro basta seguir a imagem abaixo:

dert

A sua interface como podemos verificar é muito simples, faça um ajuste que priorize um ajuste do campo “Matiz” que dê uma cor “Fria” ao seu exemplo, uma vez que a aurora boreal é geralmente formada por cores frias como o azul escuro por exemplo:

seix.jpg

E para finalizar você pode ainda criar uma composição de pincéis que combine com as cores da aurora ou ainda criar um fundo estelar, a decisão é toda sua meu caro aprendiz!

fgy

Muito bem, vejo vocês no nosso próximo assunto!

%d blogueiros gostam disto: